Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Com show de Vanessa da Mata, 23º Fica será realizado na Cidade de Goiás

Festival terá um roteiro de atrações com 13 dias de realizações na histórica Vila Boa, e investimento de R$ 5 milhões
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
(Reprodução/Instagram/João Allbert)

Em solenidade promovida nesta terça-feira (05), no Teatro Goiânia, foi anunciada a 23ª edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica), cuja data será de 24 maio a 5 de junho, na Cidade de Goiás, palco que o acolhe desde sua primeira edição. Com investimento de R$ 5 milhões, o Fica 2022 é promovido pelo governo de Goiás, via Secretaria de Estado de Cultura (Secult), em coparceria com o Sesc, e apoio das secretarias estadual de Meio Ambiente (Semad) e Desenvolvimento Sustentável, e apoio da Universidade Estadual de Goiás – UEG (unidades Goiânia e Cora Coralina.

A Camerata da Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás, regida pelo maestro Elieu Ferreira abriu o evento, com a participação da cantora Cristyanne Cabral, e da cantora mirim Yasmim Alves Franco. Na ocasião foi celebrado o Acordo de Cooperação Técnica (ACT), entre o Estado e a prefeitura da Cidade de Goiás, para a celebração do Fica, com a presença do governador Ronaldo Caiado, o secretário de Estado de Cultura de Goiás, César Moura, o presidente da Fecomércio Sesc-Senac, Marcelo Baiocchi, o Diretor Regional do Sesc-Senac, Leopoldo Veiga Jardim.

Referência nacional e internacional e um dos principais e mais importantes projetos do calendário cultural do Estado, o Fica chega esse ano com novidades e uma programação ampliada, com treze dias de atrações. No roteiro estão mostras de filmes internacionais, nacionais, regionais e locais, mostra de videoclipes, feiras de artesanato, gastronomia e artes visuais, artistas regionais e nacionais, palestras e apresentações musicais, e show de encerramento com a cantora Vanessa da Mata.

Ao todo serão duas semanas de execução, com ações de formação na área de audiovisual, cultura, incluindo artes plásticas e literatura para celebrar o centenário da Semana de 22, meio ambiente e, pelo primeiro ano, atividades de ecoturismo que contarão com importantes nomes para formação no segmento, circuito radical e o primeiro passeio ciclístico do Caminho de Cora Coralina.

Compromisso

O governador Ronaldo Caiado enfatizou a satisfação em poder realizar a retomada dos eventos do calendário cultural não com uma projeção orçamentária, mas sim, com dinheiro em caixa. “Esse é o nosso compromisso, e vamos honrar essa responsabilidade. O Estado só se firma, ele só é respeitado se ele realmente puder, cada vez mais, alavancar e ter orgulho de sua história. Recriar a secretaria de Cultura foi fundamental para isso, é um legado que vamos deixar para nosso povo,  e cabe a nós manter esse nível de padrão de excelência e de uma história que tem que ser realçada por nós. Veja bem, quitamos saldos remanescente de edições anteriores do Fica, e em 2021, fizemos o festival sem deixar nem uma dívida, e ainda recebemos de volta R$ 353 mil de recursos para os cofres do Estado, isso é seriedade, é transparência de gestão, reforçou Caiado.

O secretário de Cultura, César Moura agradeceu o empenho e apoio do governador Ronaldo Caiado e dos parceiros da administração pública nessa retomada cultural dos eventos. “Isso é fruto de parcerias, especialmente com o Sesc, que permitiu que fizéssemos, em 2021, um Fica um pouco mais barato, com menos trâmites e mais transparência, um resultado que fluiu tão bem, que nos permite continuar com esses parceiros nesta edição de 2022, que promete ser ainda melhor”. Finalizou o titular da Cultura.

“Essa é a verdadeira parceria pública e privada. Nós temos que nos envolver para fazer mais, melhor e mais barato”. Com essas palavras Marcelo Baiocchi, presidente da Fecomércio Sesc-Senac, falou da satisfação em demonstrar como a iniciativa privada trabalha, mostrando resultados. “Exemplo disso foi o Fica de 2021, que fizemos lá na cidade de Goiás sem deixar nem uma dívida sem pagar e ainda devolvemos dinheiro para as contas do Estado, isso é resultado”, disse Baiocchi, reforçando que o Sesc vai investir mais R$ 1 milhão para a realização os eventos em parceria com o governo de Goiás.

Edição ampliada

Referência nacional e internacional e um dos principais e mais importantes projetos de cinema promovidos pelo governo de Goiás, o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica) tem como foco o meio ambiente. O Fica premia obras em vídeo e película, numa grande amostragem do cinema que descreve uma trajetória de êxito que se materializa pelo crescente número de países participantes. A programação do evento reúne mostras competitivas e

paralelas de filmes, e uma enriquecedora troca de experiência por meio de debates e oficinas.

Além de aquecer o turismo e a economia local, o festival gera uma série de atividades, agregando produtores, realizadores e divulgadores do cinema ecológico, além de valorizar os artistas locais, que desde a última edição do festival contam com uma mostra dedicada exclusivamente a eles. Para esse ano, o diferencial é o roteiro de atrações que será bem maior do que o habitual, com 13 dias de realizações na histórica Vila Boa.