Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Stock Car completa 11 provas com 10 vencedores diferentes

Final de semana no Velocitta teve domínio das equipes que usam o Chevrolet Cruze
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Stock Car 2020 Fotos: Duda Bairros

Com vitórias de Julio Campos na primeira prova e Diego Nunes na segunda, o Campeonato Brasileiro de Stock Car realizou neste final de semana a sétima etapa da temporada no Autódromo Velocitta. Ao todo, a categoria realizou até o momento 11 provas, com nada menos que dez vencedores diferentes. Os dois pilotos utilizam o modelo Chevrolet Cruze, que teve presença dominante nos dois pódios do final de semana. Além das vitórias, os Cruze também faturaram um segundo e dois terceiros lugares. O argentino Matías Rossi obteve seu primeiro pódio na temporada, garantindo também um segundo lugar para a Toyota.

O argentino Matías Rossi comemora o primeiro pódio na Stock Car 

A liderança do Campeonato continua nas mãos do gaúcho Cesar Ramos (Toyota Corolla), que conseguiu um quarto e um 14º lugares nas provas 1 e na 2, respectivamente, atingindo agora 172 pontos. O paranaense Ricardo Zonta (Corolla) manteve a vice-liderança, com 158 pontos, mas tem agora o paulista Ricardo Maurício (Cruze) apenas dois pontos atrás, no terceiro posto. Thiago Camilo (Corolla) agora é o quarto colocado, com 148 pontos, mesma pontuação alcançada por Rubens Barrichello (Corolla). Gabriel Casagrande (Cruze) é o sexto colocado, cm 133.

Disputa pela vitória – Depois de sair da pole na primeira prova, Julio Campos manteve a liderança mas sempre foi acossado por Gabriel Casagrande, que terminou em segundo. “Foi um final de semana muito  bom para a nossa equipe”, disse Julio Campos. “Tirando a segunda prova, na qual fui tirado para fora… mais uma nesse ano, é a quarta vez que isso acontece. Acaba que a gente vai perdendo muitos pontos que seriam importantes para o campeonato em acidentes. Mas fazer uma pole foi bem legal por ter sido a primeira da Chevrolet. Estou muito feliz pela pole e pela minha primeira vitória neste ano, e também pelos pontos para o campeonato, o que é muito importante”, destacou o paranaense.

A segunda prova foi vencida por Diego Nunes na base da estratégia. O piloto paulista do Chevrolet Cruze #70 largou da pole devido à regra da inversão dos dez primeiros no grid da segunda prova. “Arriscamos bastante ao colocar (mais) combustível no pit stop da primeira prova. Calculadamente, voltei em décimo para a pista na prova 1 e tive que segurar o Cacá para largar em primeiro, pois eu sabia que tinha condições de ganhar de ponta a ponta na prova dois com a inversão do grid. E foi o que aconteceu. O ritmo era muito bom, administrei os pushes muito bem, o pit foi perfeito. Agora vamos lutar para trazer mais vitória para a casa”, completou.

Como aconteceu na etapa de Londrina, Gabriel Casagrande foi novamente o maior pontuador, registrando 40 pontos nas duas provas pelo segundo e o sétimo lugares conquistados. O jovem paranaense vem se recuperando de um início de campeonato sem bons resultados. “Em Cascavel, na etapa passada, eu fui o segundo maior pontuador, perdemos apenas por dois pontos”, lembra ele, frisando a boa fase. “Estamos sempre figurando entre os primeiros. Infelizmente, tinha a possibilidade de uma estratégia kamikaze, e o Julio acabou fazendo. Mas a gente sobreviveu bem às duas corridas. O calor foi muito grande, aqui tinha pouco tempo para descansar dentro do carro, então foi muito sofrido. Mas 40 pontos é mais do que eu pensei do que faria aqui. Vamos em busca de chegar no final com chances de título”, completou.

Julio Campos lidera Gabriel Casagrande no Velocitta

Ascenção na tabela – Outro piloto satisfeito foi o bicampeão Ricardo Maurício, que chegou ao Velocitta na quarta posição e agora está em terceiro na pontuação. “Depois da classificação que nós tivemos eu acho que foi (um resultado) muito bom para o campeonato”, destacou ele. “Na primeira corrida fizemos uma estratégia para fazer o melhor possível na segunda corrida, mesmo sabendo que seria muito difícil, principalmente nessa pista que tem só uma reta de ultrapassagem, e curta. E você perde muita velocidade no meio do pelotão, então, com um pneu melhor a gente tenta ultrapassar nas retas, sem contar o carro pesado. Mas, deu tudo certo”, comentou.
As próximas etapas previstas para a Stock Car estão agendadas para os dias sete e oito de novembro, em Curitiba, após um ano de ausência.

Resultado corrida 01
1º – Julio Campos (Crown Racing/Chevrolet Cruze) – 20 voltas
2º – Gabriel Casagrande (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) – a 0s666
3º – Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) – a 1s650
4º – Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) – a 7s357
5º – Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) – a 8s929
6º – Guilherme Salas (KTF Sports/Chevrolet Cruze) – a 9s925
7º – Nelson Piquet Jr. (Full Time Bassani/Toyota Corolla) – a 10s345
8º – Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla) – a 11s079
9º – Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) – a 12s144
10º – Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) – a 12s921
11º – Cacá Bueno (Crown Racing/Chevrolet Cruze) – a 13s597
12º – Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla) – a 14s439
13º – Lucas Foresti (Vogel Motorsports/Chevrolet Cruze) – a 28s718
14º – Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla) – a 31s392
15º – Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) – a 1min16s938
16º – Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Chevrolet Cruze) – a 1min20s604
17º – Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Toyota Corolla) – a 1min23s840
18º – Pedro Cardoso (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) – a 1min26s180
19º – Galid Osman (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) – a 1min29s899
20º – Tuca Antoniazi (Hot Car/Chevrolet Cruze) – a 1min33s100
21º – Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) – a 4 votlas

Resultado corrida 02
1º – Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) – 20 voltas
2º – Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla) – a 3s232
3º – Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) – a 3s252
4º – Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla) – a 8s448
5º – Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla) – a 9s697
6º – Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla) – a 10s582
7º – Gabriel Casagrande (R. Mattheis/Chevrolet Cruze) – a 14s710
8º – Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) – a 19s458
9º – Átila Abreu (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) – a 25s609
10º – Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Toyota Corolla) – a 26s436
11º – Guilherme Salas (KTF Sports/Chevrolet Cruze) – a 26s452
12º – Galid Osman (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) – a 27s957
13º – Lucas Foresti (Vogel Motorsports/Chevrolet Cruze) – a 29s016
14º – Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) – a 29s022
15º – Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) – a 30s352
16º – Nelson Piquet Jr. (Full Time Bassani/Toyota Corolla) – a 36s609
17º – Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) – a 39s775
18º – Cacá Bueno (Crown Racing/Chevrolet Cruze) – a 44s634
19º – Tuca Antoniazi (Hot Car/Chevrolet Cruze) – a 1min22s267

Vencedores em 2020:
Goiânia: Ricardo Zonta e Rubens Barrichello
São Paulo: Nelsinho Piquet e Ricardo Zonta
Londrina: Rafael Suzuki e Ricardo Maurício
Cascavel: Thiago Camilo, Bruno Baptista e Daniel Serra
Velocitta: Julio Campos e Diego Nunes