Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Arquiteta Carol Rosa proporciona bem-estar e resgate às memórias em ambiente projetado para a Casa Cor Goiás 2021

“Loja Tempo” busca mostrar a importâncias das conexões pessoais
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
A arquiteta, que chama carinhosamente seu espaço de “caixa verde de veludo” revela que para que as pessoas se sintam em paz e se conectem com elas mesmas, o ambiente conta com um aroma exclusivo (Foto: Edgard Cesar)

Partindo da reflexão apresentada pela A Casa Original da Casa Cor Goiás 2021, de como o mundo tecnológico e contemporâneo impactou as nossas casas e vidas, a arquiteta Carol Rosa apresenta em sua “Loja Tempo”, tendências e técnicas que transmitem bem-estar. “Como arquiteta eu não projeto algo somente pelo belo e sua função, é a minha missão criar ambientes e desenvolver projetos que vão ajudar as pessoas a se tornarem melhores dentro de determinado espaço”, conta. “Na ‘Loja Tempo’ foi trabalhado sete variáveis focadas para que as pessoas resgatem e construam novas memórias, sendo elas as formas, cores, aromas, biofilia, iluminação, personalização e o som”, completa a profissional.

Segundo Carol Rosa, essa conexão pessoa e ambiente se dá devido a neurociência – o estudo de como o nosso cérebro responde a determinados estímulos – aplicada a arquitetura: “A definição da neuroarquitetura se baseia na forma em que o cérebro humano reage dentro dos ambientes em que vivemos e os estímulos que ali estão presentes. Nós construímos os ambientes e depois eles nos moldam, nos deixando mais alegres ou até mais tristes. Depois que eu entendi isso, eu encontrei o meu propósito, o de planejar ambientes que ajudem as pessoas a se transformarem”, conjectura a arquiteta.

A profissional revela ainda que através da neuroarquitetura é possível planejar espaços que colaboram e minimizam, por exemplo, casos de ansiedade ou déficit de atenção, e essas técnicas podem ser desenvolvidas tanto em espaços residenciais quanto comerciais. “Uma iluminação de forma errada, por exemplo, não permite que o seu cérebro entenda que é noite, e que é o momento de descanso. Por meio da neuroarquitetura aplicamos técnicas que vão ajudar a proporcionar um bem-estar no sentido completo, no estado físico, emocional e social”, revela.

Loja Tempo

O principal propósito de Carol Rosa nesta edição, é que dentro da sua “Loja Tempo” as pessoas entendam a importância da conexão, de estar presentes e valorizarem suas memórias. E, para que isso aconteça, a arquiteta trouxe elementos como a cor folha mate da Coral; a biofilia; o reaproveitamento do piso do espaço que foi mantido originalmente de cimento queimado e que passou apenas por uma revitalização, destacando a importância da sustentabilidade; além de trazer peças que desencadeiam memórias afetivas e a regionalidade e que serão comercializadas no espaço, de nomes como: Cooperativa Bordana; artesã Mariluze Gonzaga; velas artesanais da Candle Crush; Belo Cerâmica Artesanal; designer Marcus Camargo; Casa Esti e designer Gica Castro.

Dando destaque a importância de se conectar com o meio ambiente a “Loja Tempo” possui uma árvore de Ficus com aproximadamente 3 metros de altura que traz para o local conforto e acolhimento, seja para os funcionários do espaço, ou para seus clientes. Outro destaque, é o trono de madeira resgatado do fundo do mar, da Armazem AZ, vindo diretamente da Maison & Objet Paris. “Desenvolver projetos que respeitem o meio ambiente é importante pois vamos precisar dele não só para a nossa geração, mas para as futuras. Pegar um espaço em branco é mais fácil, mas nem sempre o mais fácil é o melhor. Nós podemos reaproveitar algumas peças incríveis fazendo uma ligação muito importante de um aspecto da neuroarquitetura que são as memórias pessoais”, destaca Carol Rosa.

A arquiteta, que chama carinhosamente seu espaço de “caixa verde de veludo” revela que para que as pessoas se sintam em paz e se conectem com elas mesmas, o ambiente conta com um aroma exclusivo. Trata-se da sua Coleção ‘Veludos’ da Linha ‘Transforme Sua Casa em um Lar’, lançada nesta edição da Casa Cor Goiás 2021. “Uma das minhas missões é ajudar as pessoas a transformarem suas casas em lar. Vejo a ‘casa’ como uma arquitetura fria sem a essência dos moradores, já o ‘lar’ para mim traz aquela impressão de que a essência das pessoas está ali dentro. Temos que amar a casa que temos e cuidar dela”, explica Carol. “É uma fragrância que transmite tranquilidade, desperta a criatividade, o aconchego, conforto e as memórias”, finaliza.

Todas as peças e a linha ‘Transforme Sua Casa em um Lar’ estarão disponíveis para venda no espaço, para que além de resgatar, o público possa criar novas e boas memórias.

(Foto: Edgard Cesar)
(Foto: Edgard Cesar)
Arquiteta Carol Rosa (Foto: João Carlos Fotografia)


Serviço:
Loja “Tempo” da arquiteta Carol Rosa na Casa Cor Goiás 2021

Onde: Área anexa ao Flamboyant Shopping – Avenida Deputado Jamel Cecílio, 3300 – Jardim Goiás
Quando:
 28 de agosto a 12 de outubro
Ingressos:  https://linktr.ee/CASACORGOIAS