CULTURA - 12/12/2017

MAC recebe maior exposição já realizada sobre artista de Goiás


Boi (1958) - Coleção PUC

Em comemoração ao centenário do artista, o Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC Goiás) abre em dezembro a maior mostra já realizada sobre Frei Nazareno Confaloni (1917-1977) - e a mais completa sobre um artista "goiano". O vernissage de “ABC Confaloni - Modernidade inaugural e outras obras” está marcado para a próxima sexta-feira (8), às 18 horas, com a presença de autoridades, familiares do frei vindos da Itália e convidados.

A exposição fica aberta ao público a partir do dia seguinte, sábado (9). Às 9h30, o MAC vai oferecer um café da manhã aos visitantes, seguido por uma roda de conversa com Rossella Orsini, sobrinha do artista. A entrada é franca.

“ABC Confaloni” traz cerca de 300 obras, entre pinturas, desenhos, gravuras, esculturas, afrescos e objetos pessoais pertencentes a colecionadores locais, nacionais e familiares do artista. O conjunto engloba diversas técnicas, suportes e temas, entre eles retratos, paisagens, casarios, personagens populares e religiosidade. Há obras que nunca foram expostas, em especial as que vêm da Itália. E há ainda a reconstituição, em tamanho real, de seu último ateliê, conforme deixado quando de seu falecimento, em junho de 1977, aos 60 anos de idade - 27 deles vividos em Goiás.

Os itens foram mapeados e reunidos pelo produtor cultural, biógrafo e pesquisador Px Silveira, idealizador da mostra. Silveira pesquisa a obra do frei desde a década de 1980 e é autor de Conhecer Confaloni (premiado pela PUC, em sua 3ª edição) e Tempo Confaloni (a ser lançado com a mostra). Também realiza o projeto Raisonné Confaloni, iniciado em 2013. A curadoria pensada por ele - e dividida em curadorias setoriais, para as quais convidou Dayalis Perdomo (história), Sáida Cunha (obras internacionais) e Neusa Baiocchi (documentos) - permite conhecer as diferentes fases da vida e da obra do artista, mostrando-o por inteiro, sem recortes.

Já a expografia, assinada conjuntamente por Px Silveira, Gilmar Camilo e Cleandro Jorge, conta com recursos cênicos e eletrônicos para levar o observador a um percurso que se estende de 1935 a 1977, de forma a inspirá-lo e fazê-lo se aproximar do artista, transparecendo seu processo de criação e sua visão de mundo.

Em parceria com a produção da mostra, o MAC Goiás preparou uma série de atividades para os meses de dezembro, janeiro e fevereiro. A agenda prevê lançamentos de livros, palestras e encontros para tratar da vida e da obra de Confaloni, personagem que deixou uma marca indelével na sociedade, na cultura e na arte goiana.
 
Trajetória
Giuseppe Confaloni nasceu em Grotte di Castro, Itália, em 1917. Chegou a Goiás em 1950 como parte da missão evangelizadora da Igreja Católica na América. Sua primeira tarefa foi pintar os afrescos da Igreja do Rosário, na antiga capital do Estado, a cidade de Goiás.

Já em Goiânia, pintou também os afrescos da Igreja de São Judas, no Setor Coimbra, da Estação Ferroviária de Goiás e da antiga sede da Companhia Energética de Goiás (Celg), prédio hoje ocupado pela Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte (Seduce).

Fundou a Escola Goiana de Belas Artes - primeira escola de arte, precursora do movimento modernista e fomentadora da arte em Goiás. Entre os artistas influenciados por Confaloni estão nomes referenciais das artes visuais no Estado, como Amaury Menezes, Siron Franco e Ana Maria Pacheco.

Anote!
Exposição “ABC Confaloni – Modernidade inaugural e outras obras”
Quando: 9 de dezembro de 2017 a 25 de fevereiro de 2018
Abertura para convidados: 8 de dezembro (sexta-feira), 18 horas, com autoridades e imprensa
Onde: Museu de Arte Contemporânea de Goiás/Centro Cultural Oscar Niemeyer
Quanto: Entrada franca
Mais informações: (62) 3201-4923

Veja também