Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

“Visões de Colagens” abre a sétima temporada de exposições no HGG

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Heliana de Almeida, João Colagem, Neusa Del Monte e Rossana Jardim se unem na exposição “Visões de Colagens”, que será realizada nas galerias do Hospital Alberto Rassi – HGG. O vernissage da mostra acontece na próxima quarta-feira (29/07), a partir das 19 horas no Ambulatório de Medicina Avançada (AMA) do HGG. Com temáticas distintas que abrangem desde os pássaros na natureza, o universo feminino, as formas humanas e o estilo art déco que predomina na Capital, os artistas se enveredam nos caminhos da colagem, técnica singular que está em evidência no mundo das artes.
As exposições de arte no Hospital Alberto Rassi – HGG são realizadas a cada trimestre com o objetivo de humanizar o ambiente e promover a inclusão cultural. As obras são disponibilizadas pelos artistas voluntariamente e ficam a mostra por cerca de três meses, proporcionando maior leveza e boas sensações para quem tem o prazer de apreciar. O projeto está em sua sétima edição.
Confira um pouco do que se pode esperar da exposição:

  • Rossana Jardim apresenta telas com detalhes bastante conhecidos, mas pouco observados, da art déco de Goiânia e, juntando fragmentos fotográficos da pintura, multiplica as imagens para construção de diagramas concêntricos, criando mandalas semelhantes às formadas por um caleidoscópio (Foto: Divulgação)
  • Para Neusa Del Monte, o HGG proporciona para as pessoas a oportunidade de inclusão cultural. “O ambiente frio de hospital foi humanizado com as exposições”, reforça. A artista usa a intuição como uma forma nova de olhar a vida e tudo que a cerca e está sempre em busca do novo para se reinventar e renovar. (Foto: Divulgação)
  • João Colagem pesquisa há 25 anos as inúmeras possibilidades da técnica da colagem. As possibilidades tridimensionais do papel instigaram o artista no processo de reinvenção de seu trabalho essencialmente figurativo. “Essa proposta do HGG é magnífica. A arte humaniza qualquer ambiente e sensibiliza as pessoas”, afirma o artista. (Foto: Divulgação)
  • Heliana de Almeida mescla diversas técnicas, para representar a natureza, suas cores, formas e texturas. Em seus quadros, há a ideia constante de movimento, especialmente quando ilustra folhas, borboletas e pássaros imaginários. “É a primeira vez que participo de uma exposição no hospital. A proposta é diferente, mas é muito interessante”, afirmou. (Foto: Divulgação)