Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Vem aí a primeira edição do Pirenópolis.Doc

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
  • Cine Pireneus sedia a primeira edição do Pirenópolis.Doc, entre os dias 06 e 09 de agosto (Foto: Divulgação)
Com objetivos que reiteram a necessidade de discutir a produção de cinema no Brasil, o Pirenópolis.Doc chega à sua primeira edição nos dias 06 a 09 de agosto, no Cine Pireneus, em uma iniciativa inédita em Goiás de promover uma mostra específica para obras documentais brasileiras.
Promovido pela Violeta Filmes e pela Maricota Produções, serão exibidos ao longo dos quatro dias de festival um mosaico de produções em longa, média e curta-metragem divididos em Mostra Infantil, Mostra Competitiva Nacional, Mostra Regional e Mostra Especial. O festival reúne um conjunto de mais de 30 filmes produzidos em 11 Estados, de um universo de 486 produções inscritas.
O destaque entre os filmes selecionados fica por conta de Goiás, com nove documentários, seguido por São Paulo (quatro filmes), Pernambuco (três), Rio de Janeiro (três), Ceará (dois) e um do Mato Grosso do Sul, Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Manaus. Os demais Estados não tiveram produções selecionadas. Além disso, três coproduções internacionais Brasil-Alemanha, Brasil-Cuba a e Brasil-Inglaterra também participam da programação.
De acordo com a coordenadora do Pirenópolis.Doc, Fabiana Assis, o festival é focado na produção brasileira contemporânea de curtas e longas-metragens. “A ideia é que o Pirenópolis.Doc possa fazer um mapeamento dessa produção, descobrir onde estão os filmes sobre diversos temas que tratam da realidade brasileira através do recurso audiovisual e, a partir disso, explorar as relações que se estabelecem entre as pessoas, os aparatos fílmicos e o mundo”, ressalta.
O longa-metragem que abre a programação do festival é o Retratos de Identificação, da diretora carioca Anita Leandro. O filme será exibido na abertura do evento, no dia 06 de agosto, no Cine Pireneus, com a presença da cineasta. O documentário de Anita Leandro refaz os passos de dois ex-combatentes que lutaram contra a Ditadura Militar e se deparam, pela primeira vez, com fotografias de suas respectivas prisões tiradas pela polícia.
Com a proposta de discutir a produção do documentário brasileiro, o Pirenópolis.Doc promove uma oficina especial com o renomado cineasta Eduardo Escorel. Desde a década de 1960 que ele dirige documentários e filmes de ficção, além de ser autor de Adivinhadores de Água – Pensando no Cinema Brasileiro. Coordena o curso de especialização em cinema documentário da Fundação Getúlio Vargas e escreve no blog Questões Cinematográficas, da Revista Piauí.
Considerado um dos documentaristas mais importantes do cinema nacional, o paraibano Vladimir Carvalho será homenageado no Pirenópolis.Doc com um recorte de suas principais produções numa mostra especial. Com a presença do próprio Vladimir Carvalho na mostra especial, foram escolhidos nove documentários com a proposta de ilustrar alguns dos caminhos tomados pelo cineasta em sua lida de 45 anos com o documentário.
Além da exibição dos filmes, a mostra ainda contempla um debate após as sessões mediado pelo crítico e curador Carlos Alberto Mattos.
  • Vladimir Carvalho será homenageado no Pirenópolis.Doc com um recorte de suas principais produções numa mostra especial (Foto: Divulgação)
Anote!
1º Pirenópolis.Doc – Festival de Documentário Brasileiro
Data: 06 a 09 de agosto
Local: Cine Pireneus
Programação, horários, locais e outras informações: www.pirenopolisdoc.com.br
@pirenopolis.doc