Serra Pelada – A Lenda da Montanha de Ouro vence mostra do FICA 2013

  • O cineasta Fernando Meirelles entrega prêmio para Victor Lopes, vencedor do Fica (Foto: Flávio Isaac)

O grande filme vencedor do Fica 2013 foi Serra Pelada – A Lenda da Montanha de Ouro, do brasileiro Victor Lopes. O filme foi escolhido como melhor produção devido à excelência de pesquisa e utilização do material documental, pela qualidade das entrevistas, contribuindo para o resgate dos momentos marcantes do Brasil recente e do desenvolvimento socioambiental da Amazônia. O prêmio foi entregue pelo cineasta Fernando Meirelles.

Serra Pelada – A Lenda da Montanha de Ouro também foi eleito melhor filme por júri popular. Ortobello – Primo concorso di bellezza per orti, dos diretores italianos Marco Landini e Gianluca Marcon, foi escolhido pela imprensa especializada. O prêmio de melhor produção goiana ficou com Dona Romana e o Grande Eixo da Terra, de Paulo Rezende.

Os destaques deste ano da Mostra ABD Cine Goiás foram os curtas-metragens O que aprendi com meu pai, de Getúlio Ribeiro, e Atrás da História (ou No Coração do Filme), de Jarleo Barbosa, que receberam três prêmios cada. O curta Bilhete, de Matheus Leandro Amorim, e o documentário Gustav Ritter – Uma arte, uma vida, de Ângelo Lima também se sobressaíram, com duas premiações cada filme.

Neste ano, o júri da Mostra Competitiva premiou nove produções cinematográficas com prêmios que totalizaram R$ 210 mil. Este ano foram 488 filmes inscritos e 25 produções selecionadas. Participaram do Festival representantes de 13 países: Brasil (15 produções); Itália (duas produções); Estados Unidos, Espanha, França, Alemanha, Noruega e Israel com uma produção cada; assim como duas obras coproduzidas por Eslováquia/República Tcheca e França/Bélgica/Alemanha.

Já a Mostra ABD Cine Goiás distribuiu 13 troféus às melhores produções goianas, somando R$ 120 mil em prêmios. Integraram a Mostra 12 títulos de diferentes épocas, durações e gêneros, sendo quatro documentários, três ficções, três animações e dois trabalhos experimentais. O júri de premiação foi composto pelos cineastas Juliana Rojas, Guilherme Vaz e Helena Ignez.

Confira os filmes vencedores da Mostra Competitiva do Fica 2013

Melhor produção goiana: Dona Romana e o Grande Eixo da Terra

Diretor: Paulo Rezende

Melhor série ambiental para TV: Expedition Grand Rift

Diretores: Geoffroy de La Tullaye e Loic de La Tullaye

País: França

Melhor curta-metragem: A Galinha que Burlou o Sistema

Diretor: Quico Meirelles

Pais: Brasil

Melhor média-metragem: Frente a grande qualidade dos medias apresentados, o júri decidiu premiar igualmente dois filmes:

I Morti di Alos

Diretor: Daniele Atzeni

País: Itália

Wind of Change

Diretor: Julia Dahr

País: Noruega

Melhor longa-metragem: Zevel Tov

Diretores: Ada Aushpiz, Shosh Shiam

País: Israel

Menção honrosa: Ortobello – Primo concorso di bellezza per orti

Diretores: Marco Landini e Gianluca Marcon

País: Itália

Menção honrosa: Louceiras

Diretor: Tatiana Tofolli

País: Brasil

Grande Prêmio Cora Coralina para a Melhor Obra: Serra Pelada – A Lenda da Montanha de Ouro

Diretor: Victor Lopes

País: Brasil

Confira os filmes vencedores da Mostra ABD Cine Goiás

Melhor direção de fotografia

Ângelo Lima, por Gustav Ritter – Uma arte, uma vida

Melhor direção de arte

Matheus Leandro Amorim, por Bilhete

Melhor montagem/edição

Larry Sulivan, por O que aprendi com meu pai

Melhor roteiro

Jarleo Barbosa, por Atrás da História (ou No Coração do Filme)

Melhor trilha sonora original

Dênio de Paula, por Faroeste, um autêntico western

Melhor som

Thais Oliveira, por Atrás da História (ou No Coração do Filme)

Melhor ator

Rafael Vinícius e Rainan Pires, por Bilhete

Melhor atriz

Salma Jô, por Atrás da História (ou No Coração do Filme)

Prêmio Beto Leão para o melhor filme de ficção

O que aprendi com meu pai, de Getúlio Ribeiro

Prêmio Eduardo Benfica para o melhor filme documentário

Gustav Ritter – Uma arte, uma vida, de Ângelo Lima

Prêmio Fifi Cunha de melhor filme de animação

A vida não vive, de Amarildo Pessoa e Katia Jacarandá

Prêmio Martins Muniz de melhor filme experimental

Itauçu, do Grupo Empreza

Melhor direção

Getúlio Ribeiro, por O que aprendi com meu pai

Deixe um comentário


Confira também