Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Goiânia Mostra Curtas tem abertura especial

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
A 14ª Goiânia Mostra Curtas, festival nacional de cinema em curta-metragem já tradicional e renomado, abre sua programação homenageando o cineasta Tadeu Jungle, um dos expoentes da geração do vídeo independente dos anos 1980. Na ocasião, será exibido o curta-metragem Herois 2,dirigido por Jungle e contará ainda com um pocket show do cantor Eduardo Dussek. A abertura será realizada na noite de 07 de outubro, a partir das 20h, no Teatro Goiânia – GO.
  • O artista é uma das atrações especiais do evento de abertura da mostra
Para este ano, o festival traz como tema da Curta Mostra Especial “Brasil 1980: Revolução Criativa da na TV Independente”, com curadoria de Rafael Sampaio e de Francisco César Filho. Serão exibidos vídeos feitos por grandes cineastas da década, a exemplo do homenageado da abertura, Tadeu Jungle. Diretor de cinema e publicidade, apresentador de televisão, fotógrafo, artista visual, poeta, designer gráfico e videoartista com duas participações na Bienal de São Paulo, entre muitas outras atuações, o paulistano se define como um “contador de histórias”.
Cineasta Tadeu Jungle recebe homenagem na 14ª Goiânia Mostra Curtas (Fotos: Divulgação)

Jungle foi um dos grandes artistas da geração da videoarte através de sua produtora TVDO. Marcado pelo espírito anárquico, já criou videoinstalações e teve vídeos experimentais premiados internacionalmente. Ao lado de documentários e um longa-metragem (Amanhã Nunca Mais, 2011), é responsável por títulos marcantes e inovadores na TV, seja como diretor (Mocidade Independente, codirigido com Nelson Motta) ou apresentador (Fábrica do Som, TV Cultura). Além de Jungle, o cineasta Marcelo Tas também será homenageado no encerramento no festival.
De acordo com o curador, Rafael Sampaio, o tema da mostra especial reflete a importância da década de 80 para a produção artística no Brasil. “Nos anos 80, houve uma explosão de videomakers que reiteraram a relação das artes visuais e do cinema com o vídeo. O resultado foram produções exibidas muitas vezes na televisão”, reflete Sampaio.