Esses Gregos das Arábias


De 26 a 30 de outubro, o Teatro de Bolso Cici Pinheiro receberá o Grupo de Teatro Bandeirante com o espetáculo “Esses Gregos das Arábias”. Com a direção e adaptação de Mauri de Castro, o grupo sobe aos palcos com a propósta de fazer o público sorrir. “O besteirol tem como objetivo o riso. E, já que o riso cura, não importa se ele vem de uma cócega, de uma piada picante ou de um aforismo jocoso. O importante é dar boas gargalhadas”, contou Eurípedes de Oliveira, ator do grupo.

O grupo escolheu uma obra-prima da tragédia grega para fazer sua comédia. Com o texto “Épipo Rei” escrito por Sófocles o diretor do grupo de teatro propôs a seus atores essa difícil tarefa, colocando a “cara ao riso” atores e diretores estão prontos para receber o público no Teatro de Bolso Cici Pinheiro para essa temporada.

Conheça a história tradicional
Composta por Sófocles, em data ignorada, e particularmente admirada por Aristóteles, esta obra-prima da tragédia grega, ilustra a impotência humana diante do destino. A estória começa quando Édipo, príncipe de Corinto, é insultado por um bêbado, que o acusa de ser filho ilegítimo do Rei Políbios. Embora Políbios procure tranqüilizar Édipo, o príncipe, perturbado, recorre ao Oráculo de Píton, mais tarde conhecido como Delfos.

O oráculo evita responder à sua dúvida, mas dá a terrível informação de que Édipo está destinado a matar o pai e casar-se com a mãe. Como Édipo não tem a menor intenção de deixar que isso aconteça, ele foge de Corinto e vai para Tebas. E aí começa a tragédia.Em uma encruzilhada, Édipo depara-se com uma carruagem. À frente vem o arauto, que ordena rudemente a Édipo que se afaste e tenta empurrá-lo para fora da estrada.

Deixe um comentário


Confira também