Caravana do Eu Faço Cultura (EFC) volta a Goiânia

O maior projeto cultural do Brasil incentivado com recursos do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) chega a Goiânia para uma série de atividades na cidade entre os dias 21 e 23 de agosto.

O maior projeto cultural do Brasil incentivado com recursos do Imposto de Renda de Pessoa Física continua a percorrer o Brasil! Depois de dois anos de sucesso, o Eu Faço Cultura segue com a caravana de oficinas gratuitas e shows pelo país. Mais de 30 cidades recebem ao longo do ano as atividades do projeto que leva oficinas gratuitas para as comunidades dos quatro cantos do país. Nos dois primeiros anos de realização, o Eu Faço Cultura conseguiu atingir mais de 160 mil pessoas entre participantes das oficinas e espectadores dos shows. A grande participação e apoio dos empregados da CAIXA, mobilizados pelo Movimento Cultural do Pessoal da CAIXA (MCPC) motivou a continuação do projeto, que começou a percorrer o Brasil em março. Goiânia recebe as atividades do EFC entre os dias 21 e 23 de agosto.

Goiânia se agitará com as oficinas de música e produção musical e também com o show do Monobloco, que marca e encerra as atividades do Eu Faço Cultura no dia 23 de agosto. Serão oferecidas 60 vagas em cada uma das oficinas. Após as aulas, dois alunos da oficina de produção musical participam da passagem de som do show e 10 alunos da oficina de música farão uma apresentação na abertura junto com o musico francês Lemmy Constantine. As oficinas serão realizadas simultaneamente nos dias 21 e 22 de agosto entre as 18h30 e 22h30. As inscrições já podem ser feitas gratuitamente pelo site www.eufacocultura.com.br até o dia 20 de agosto ou no dia 21no local de realização das oficinas.

O Eu Faço Cultura (EFC) é uma iniciativa da Federação Nacional das Associações de Empregados da Caixa (FENAE) que, por meio do Movimento Cultural do Pessoal da Caixa (MCPC), mobilizou, no final de 2008, mais de sete mil empregados da instituição. Os colaboradores, empregados ativos e inativos, são, há três anos, um dos maiores incentivadores da cultura no país ao destinar parte do IRPF devido ao projeto por meio da Lei Rouanet (8313/1991). A união dos empregados da CAIXA arrecadou mais de R$ 2,3 milhões que serão sendo investidos na execução do projeto ao longo deste ano.

A iniciativa da FENAE realiza, em todo o Brasil, mais de 30 semanas culturais compostas por oficinas de música e produção musical. Além das oficinas, as cidades contempladas recebem artistas como Nando Reis, Monobloco, Jorge Aragão, Zeca Baleiro, Biquini Cavadão, Moinho, Vanessa da Mata, Roupa Nova, entre outros. Os artistas convidados farão o encerramento das atividades culturais do Eu Faço Cultura em cada uma das cidades que recebem as atividades do projeto.

O grande volume de participação de Pessoas Físicas no Movimento Cultural do Pessoal da CAIXA motivou o apoio da empresa parceira Caixa Seguros, que também utilizando a Lei Rouanet, se tornou incentivadora do Eu Faço Cultura, como pessoa jurídica.

A turnê do O projeto Eu Faço Cultura 2009 está a todo vapor, já aportou em 15 cidades, e ainda vai passar por: Rio Branco (AC), Porto Velho (RO), Porto Alegre (RS), Belo Horizonte (MG), Manaus (AM), Boa Vista (RR), Rio de Janeiro (RJ), Cuiabá (MT), Aracajú (SE), Recife (PE), João Pessoa (PB), Brasília (DF), São Paulo e São José dos Campos (SP).

Oficina de música

Nos dias 21 e 22 de agosto, entre as 18h30 e 22h30, será realizada oficina de música com Fred Magalhães do grupo Patubatê. Nas mãos do conjunto, sucata não é lixo, é música. Entre os objetivos da oficina está o de reconhecer a riqueza rítmica e harmônica de gêneros musicais brasileiros e suas origens. O grupo desenvolve elementos da música, explora sons tirados de instrumentos de percussão convencionais, alternativos (sucata) e do próprio corpo. A oficina também pretende fomentar o interesse dos participantes em dar continuidade ao estudo da percussão e estimular a pesquisa de novos sons em instrumentos criados pelos próprios participantes. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site www.eufacocultura.com.br até o dia 20 de agosto ou no dia 21 no local de realização da oficina.

Oficina de produção musical

Também nos dias 21 e 22 de agosto, entre as 18h30 e 22h30, será realizada a oficina de produção musical com o Dj Leandronik do grupo Patubatê. A oficina vai apresentar as etapas da produção musical desde a pré produção, processos de gravação até a mixagem e também apresentar formas de composição de músicas utilizando o computador. O objetivo é estimular o interesse dos participantes em dar continuidade à prática da produção musical. Leandro Ferrer ou DJ Leandronix é compositor e produtor musical há 20 anos e tem um trabalho voltado ao hip-hop. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site www.eufacocultura.com.br até o dia 20 de agosto ou no dia 21 no local de realização da oficina.

Show com Monobloco

Monobloco apresenta, dia 23 de agosto, o show que comemora e encerra as atividades do projeto Eu Faço Cultura em Natal. Na abertura do show, apresentação do músico francês Lemmy Constantine e de dez alunos da oficina de música.

Monobloco – Criado a partir das oficinas de percussão ministradas por Pedro Luís e A Parede (PLAP) a partir do ano de 2000, o MONOBLOCO tornou-se uma referência do carnaval de rua. Resgata clássicos da cultura carnavalesca nacional e incorpora outros gêneros musicais brasileiros ao instrumental do samba.

Ao completar seis anos de marcante atuação na renovação da cena carnavalesca carioca, o MONOBLOCO lançou em 2006 o segundo álbum, “MONOBLOCO AO VIVO” (Som Livre), em CD e DVD, registrado no Circo Voador, no Rio de Janeiro. O baile show contou com a presença de convidados ilustres, como Lenine, Fernanda Abreu, Mc’s Júnior e Leonardo e o cantor Pedro Quental.

O sucesso das festas pré-carnavalescas (quatro mil pessoas por noite) e do desfile de carnaval pela orla de Leblon e Ipanema (mais de 50 mil pessoas) despertou a idéia da criação de um formato de show que pudesse ser levado para outras localidades.

Surgiu então o MONOBLOCOSHOW, um coletivo que varia entre 16 e 21 ritmistas, todos músicos profissionais que fazem parte da oficina e da bateria do bloco. Como integrantes, diversos percussionistas da cena carioca, que atuam tanto no samba quanto na música pop, além dos cantores Fábio Allman, Renato Biguli, Nunu da Mangueira, Momo e o cavaquinho de Alexandre Fróes.

O grupo gravou o primeiro CD em 2002 e tem saído por diversas cidades do Brasil para mostrar sua festa rítmica e levar sua oficina tão concorrida no Rio de Janeiro. Com repertório que inclui, além de sambas e marchas tradicionais, clássicos de Tim Maia, Benjor, Nação Zumbi, Luiz Gonzaga, Alceu Valença, Gilberto Gil e muitos outros nomes da música brasileira. Seus espetáculos são verdadeiros bailes que têm feito a alegria das mais variadas platéias.

Lemmy Constantine e banda

A música de Lemmy Constantine revela toques de suas influências como o jazz e rock & roll. Seu som surge com um espírito iconoclasta e humor descontraído, com traços de Frank Sinatra e temperado com sons do leste europeu e da França. O músico se apresenta com sua banda e com alunos da oficina de música na abertura do show de encerramento da semana cultural de Uberlândia.

Eu Faço Cultura e a Lei Rouanet

A Lei Rouanet surgiu em 1991 como um importante incentivo fiscal para os patrocinadores da cultura brasileira. Até o ano de 2005, ela vinha sendo muito usada por empresas (pessoa jurídica). A participação de pessoa física chegava a pouco mais de 3,5 mil por ano. Depois do Movimento Cultural do Pessoal da CAIXA, a participação de contribuintes do IRPF praticamente quadruplicou, passando para mais de 11 mil doações nos últimos anos. Desse total, mais de 70% são de empregados da CAIXA.

O Brasil possui cerca de 24 milhões de contribuintes que podem destinar parte do IRPF devido para projetos culturais e de responsabilidade social. Essa união de comunidades e empresas traz uma nova perspectiva para o incentivo à cultura no Brasil. Pelo próprio caráter, o projeto Eu Faço Cultura demonstra o potencial do modelo de captação de recursos utilizado e torna-se um exemplo a ser seguido.

O Eu Faço Cultura e o Ano da França no Brasil

O projeto Eu Faço Cultura Ano da França no Brasil promoverá também o intercâmbio cultural entre Brasil e França por meio da música instrumental. Ocorrerá uma série de oficinas gratuitas ministradas por instrutores especializados em música instrumental e apresentações de grupos brasileiros e franceses de música instrumental em formato de shows ao público em geral. Em Natal, o Eu Faço Cultura tem a participação do músico Nicolas Krassic.

O Eu Faço Cultura desenvolve, em parceria com grupos instrumentistas brasileiros e franceses, uma série de apresentações pelo Brasil. O projeto tem ainda por objetivo criar um circuito para valorizar e potencializar talentos da música instrumental, que ainda não têm reconhecimento geral, dando-lhes visibilidade e formando público.

As Semanas Culturais do Eu Faço Cultura

As semanas culturais foram projetadas para ter impacto relevante nas comunidades onde acontecerão, promovendo diversas dimensões da cultura e a interação direta com os participantes, fazendo com que estes vivam experiências modificadoras e que incluam a cultura em seu dia-a-dia como o agente de desenvolvimento social. O Movimento Cultural do Pessoal da CAIXA e o Eu Faço Cultura são desenvolvidos pela empresa PAR Cultural.

Oficina de música com Fred Magalhães (Patubatê)

Local: Centro de Convenções de Goiânia – Sala de Treinamento (Rua 4 nº 1400, portão 6)

Data e horário: 20 e 21/07, das 18h30 às 22h30

Inscrições: Gratuitas pelo site www.eufacocultura.com.br até o dia 20 de agosto ou no dia 21 no local de realização da oficina.

60 vagas

Oficina de produção musical com DJ Leandronik (Patubatê)

Local: Centro de Convenções de Goiânia – Sala de Treinamento (Rua 4 nº 1400, portão 6)

Data e horário: 20 e 21/07, das 18h30 às 22h30

Inscrições: Gratuitas pelo site www.eufacocultura.com.br até o dia 20 de agosto ou no dia 21 no local de realização da oficina.

60 vagas

Show com Monobloco e Lemmy Constantine

Local: Santafé Hall (Av. T-1, No 148, Qd. 20, Lotes 1,2 e 3, Setor Bueno)

Horários:

Horário de abertura da casa: 18hs

Horário do Show de abertura: 19hs

Horário do Show principal: 21hs

Valor os ingressos:

Pista (ingresso antecipado): R$ 25,00

Pista (ingresso na hora): R$ 35,00

Ponto de Venda:

Bob´s, Santa Fé e Multi Eventos

www.eufacocultura.com.br

Deixe um comentário


Confira também