Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

A importância do Janeiro Branco

Porque a saúde mental está ganhando cada vez mais força em campanhas de prevenção
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

O Janeiro Branco é uma iniciativa popular criada e orientada por psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais e outros profissionais da saúde com um grande e nobre objetivo: criar consciência de que é necessário cuidar da mente, da saúde mental, mais precisamente.

Segundo dados da OMS, até 2030 a depressão será uma das principais causas de doenças no mundo. Isso é extremamente significativo visto que transtornos mentais que incluem condições comuns, como a depressão e ansiedade, aquelas agravadas por abuso de álcool e outras substâncias, além distúrbios graves e incapacitantes, como esquizofrenia e transtorno bipolar, poderão ser cada vez mais presentes na população.

“O intuito da campanha do janeiro branco é oferecer alternativas para diminuir o impacto negativo de transtornos mentais que, em alguns casos, podem ser imperceptíveis, mas que com o passar do tempo podem se transformar em verdadeiras fontes de mal-estar, tormento, isolamento e até problemas físicos de saúde”, explica César Ciongoli, CEO da BenCorp.

A mente ainda é um grande mistério para a ciência, a subjetividade humana é com certeza um segredo íntimo que permeia a individualidade, a identidade, a formação da personalidade de cada pessoa e tudo aquilo que foi aprendido, absorvido e incorporado em todas as fases da vida, especialmente na infância e adolescência, ecoa para toda a vida e influencia diretamente em como o indivíduo irá encarar a vida e o seus desafios diários.

O tema saúde mental tem sido repetido diversas vezes na mídia, principalmente por conta de algumas celebridades que expuseram suas condições, como:  Zayin Malik (ex One Direction), Selena Gomes, Cara Delevigne, Demi Lovato e outros. O que mais chama atenção nestes casos é que os autores das confissões são muito jovens e já sofrem com os malefícios da depressão.

De acordo com dados da OPAS (Organização Panamericana de Saúde) as condições de saúde mental são responsáveis por 16% da carga global de doenças e lesões em jovens entre 10 e 19 anos, com um agravante extremamente preocupante, hoje o suicídio é a terceira principal causa de morte entre adolescentes de 15 a 19 anos.

Alcançar o bem-estar físico e mental é um grande desafio, tanto que diversos governos no mundo começam a adotar sistemas e políticas públicas de saúde para incentivar programas de prevenção ao adoecimento mental.