Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Governo de Goiás e OVG distribuem quase 140 mil benefícios a pessoas vulneráveis

Número é referente a cadeiras de rodas, fraldas infantis e geriátricas, enxovais de bebê e outros itens doados em 2020. Quantidade de doações aumentou 71% em relação a 2019
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
A diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, e a presidente de honra da OVG e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, primeira-dama Gracinha Caiado (Divulgação)

O Governo do Estado por meio da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) aumentou em 71% em 2020 o repasse de benefícios aos cidadãos em situação de vulnerabilidade, se comparado com o ano anterior. Com isso, o Governo reafirma o seu compromisso com uma política social forte capaz de melhorar consideravelmente a vida das pessoas em situação de risco social.

Em 2019, primeiro ano da atual gestão, foram realizados 80 mil atendimentos e, em 2020, o número saltou para 137 mil. Entre os benefícios doados pela OVG estão: cadeiras de rodas (modelos padrão, reforçada e higiênica), colchões d’água e de caixa de ovo, muletas, bengalas, fraldas geriátricas e infantis, enxovais de bebê, leite (fórmula infantil), cestas básicas, cobertores e malhas compressiva.

Os atendimentos incluíram, também, a realização de exames de DNA para reconhecimento de paternidade. Eles foram realizados em parceria com o Ministério Público e a Defensoria Pública.

Com essas ações, foram beneficiados moradores dos 246 municípios goianos. Entre eles, está Nadina Nunes de Godoi, aposentada, de 59 anos, que vive com a sobrinha e três sobrinhos-netos em uma casa simples, em uma viela às margens do córrego Anicuns, no Setor São José, em Goiânia. Ela sofreu um AVC, mais popularmente conhecido como derrame cerebral, em outubro do ano passado, e ficou com sequelas que a impedem de andar.

A família, que se sustenta apenas com o salário-mínimo de Nadina, não tinha condições de comprar a cadeira de rodas e a de banho, o colchão caixa de ovo e as fraldas geriátricas que a aposentada passou a precisar diariamente. “Foi um alívio ganhar esses benefícios da OVG. Só de fraldas, ela usa um pacote por dia. Além disso, tem a medicação de uso constante”, declara Gesislene de Morais Godoi, sobrinha de Nadina.

Já a aposentada lembra que os benefícios que ganhou da Organização lhe ajudam a ter mais conforto no dia a dia. “Sou muito agradecida à equipe da OVG. Minha sobrinha foi muito bem tratada lá, foi lá e já voltou, no mesmo dia, com as coisas que eu precisava”, diz Nadina.

Segundo a presidente de honra da OVG e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, primeira-dama Gracinha Caiado, com o apoio do governador Ronaldo Caiado, a OVG tem ampliado, dia a dia, o atendimento às famílias em situação de vulnerabilidade social, e levado doações a populações que nunca tinham sido beneficiadas nos 73 anos de existência da Organização.

“É sempre gratificante quando podemos fazer o bem ao próximo, a força que a solidariedade nos proporciona é um dos melhores sentimentos que existem. Nosso trabalho é contínuo para que os benefícios da OVG possam chegar a todos aqueles que precisam”, afirma Gracinha Caiado.

A diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, ressalta que a atual gestão da OVG melhorou a qualidade dos benefícios. “A cadeira de rodas que distribuímos hoje, por exemplo, é muito superior, mais resistente e confortável. O enxoval de bebê entregue às gestantes vulneráveis é confeccionado com tecidos de melhor qualidade e conta com mais peças. Todos os produtos são adquiridos e fabricados pensando na dignidade e no conforto de quem vai receber, declara.

Como solicitar

Estar em situação de vulnerabilidade social e residir em um dos 246 municípios goianos são critérios fundamentais para receber benefícios da OVG. A Organização prioriza o atendimento de idosos, crianças e pessoas com deficiência.

Para quem mora na capital, a solicitação de doações deve ser feita na sede da OVG, na Avenida T-14, nº 249, no Setor Bueno. Quem reside no interior, deve procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de seu município, que fará o pedido para a OVG. É necessário apresentar a Folha do Resumo do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico); documento de identificação com foto do beneficiário e CPF; comprovante de endereço e de renda da pessoa favorecida e de quem resida com ela e tenha mais de 18 anos de idade.

Para pedidos de enxoval de bebê, é necessário estar a partir do quinto mês de gravidez e apresentar o Cartão da Gestante ou ultrassom recente. Já quem precisa de auxílios ortopédicos e fraldas geriátricas tem que apresentar, ainda, relatório médico, do fisioterapeuta ou do terapeuta ocupacional que indique o tipo de benefício e que justifique a necessidade do uso.

As malhas compressivas são feitas sob medida. Por isso, é necessário um encaminhamento médico. Para os casos de solicitação de exames de DNA, primeiramente o processo judicial deverá ser aberto no Ministério Público ou na Defensoria Pública. O próprio órgão, a partir da demanda, irá contactar e repassar o caso à OVG.

A solicitação e a retirada dos benefícios não precisam ser obrigatoriamente feitas pelo favorecido com a doação. É possível que isso seja realizado por algum de seus familiares, mediante a comprovação do parentesco via documentação.

O atendimento é realizado de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h. Para facilitar o acesso da população aos benefícios, a OVG conta com o Plantão Social. Por meio de atendimento telefônico, pelo número (62) 3201-9439, as pessoas podem obter informações e tirar dúvidas sobre as doações. Em 2020, o Plantão Social recebeu uma média mensal de 750 ligações e 500 mensagens via WhatsApp.

Quem busca a OVG é atendido pelo Serviço Social da Gerência de Voluntariado e Parcerias Sociais (GVPS), que faz um trabalho de escuta e identificação de todas as necessidades que possam ser supridas pela instituição. Além disso, é feita a orientação e o encaminhamento do cidadão a políticas públicas que promovam o bem-estar e tragam mais dignidade e qualidade de vida para os mais vulneráveis.