Sebrae Goiás divulga resultados referentes ao ano de 2022 e aponta crescimento dos pequenos negócios

Nesta quinta-feira, 8 de dezembro, o diretor superintendente do Sebrae Goiás, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, apresentou dados durante coletiva de imprensa
Sebrae Goiás
Marcelo Lessa, Antônio Carlos Lima e João Carlos Gouveia (Foto: Silvio Simões)

Na manhã desta quinta-feira (8), o diretor superintendente do Sebrae Goiás, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, apresentou os resultados do ano de 2022 para imprensa, durante coletiva. Além de dados envoltos no tema “Pequenos Negócios Superam Adversidades e Voltam a Crescer” e as perspectivas dos próximos anos.

Ao apontar resultados positivos para Goiás e ainda para todo o país, Antônio Carlos informou que a Taxa de Desocupação entre os meses de agosto e outubro de 2022, ficou em 8,3%, reconhecida como a menor desde maio de 2015, conforme dados da Pesquisa Nacional de Amostra Contínua, realizada pelo IBGE. Outro fator relevante abordado pelo diretor, foi o novo número de postos gerados este ano, que alcançou o marco de 2,3 milhões no Brasil, sendo 102 mil apenas em Goiás.

“De janeiro a setembro de 2022, as Micro e Pequenas Empresas foram responsáveis pela geração de 71% de todo o saldo acumulado no Brasil”, destaca Antônio Carlos.

Ainda de acordo com o diretor, desde o início da pandemia, a Pesquisa Pandemia de Coronavírus nos Pequenos Negócios monitora os impactos sobre os pequenos negócios. Os resultados coletados pelo Sebrae em conjunto com a Fundação Getúlio Vargas, mostram que, em março de 2020, 89,2% tiveram seu faturamento reduzido em virtude dos impactos.

A Pesquisa Pulso dos Pequenos Negócios, aplicada pelo Sebrae e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, mostra que apenas 28% dos pequenos negócios tiveram queda no faturamento. Segundo o diretor, a proporção de empresas inadimplentes também alcançou o menor patamar já registrado em toda a série histórica, com apenas 24%, para o mês de agosto de 2022.

O superintendente abordou ainda sobre os desafios enfrentados pelas micro e pequenas empresas, que foram identificados em relação ao aumento de custos e falta de clientes. Utilizando dados da pesquisa do Sebrae, com a análise do CAGED, que apontou 42% dos Pequenos Negócios como vítimas do aumento dos custos (Insumos/mercadoria, Combustíveis, Aluguel, Energia), identificado como o principal problema a ser enfrentado, principalmente pela impossibilidade de repassar os aumentos de custos aos seus clientes.

Além disso, 76% das empresas afirmaram que tiveram aumento dos custos nos últimos 30 dias e somente 7% deles conseguiram repassar os custos integralmente aos seus clientes. Para 24% dos Pequenos Negócios, o principal problema enfrentado é a falta de clientes. Com a diminuição das suas margens, as empresas têm que aumentar suas vendas para compensar as perdas com o aumento de custos.

Desempenho do Sebrae

O ano de 2022 foi marcado por uma forte expansão nos atendimentos e na presença do Sebrae nos territórios. Fazendo com que o Sebrae Goiás esteja entre os com melhor desempenho no país. Neste ano, foram realizados mais de 326 mil atendimentos, dentre palestras, cursos, orientações técnicas, ações de acesso ao mercado, consultorias, entre outros.

Pelo segundo ano consecutivo, o Sebrae quebrou seu próprio recorde e alcançou o marco de 132 mil pequenos negócios únicos atendidos. Além disso, cerca de 12 mil professores foram atendidos com Soluções de Educação Empreendedora e mais de 56 mil alunos foram orientados.

Visão futura

De acordo com o diretor superintendente do Sebrae Goiás, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, a previsão para o próximo ano será de ampliação do Sebrae, fortalecimento do ecossistema de inovação, ampliação das ações de educação empreendedora e aumento da produtividade das empresas Brasil Mais.

O diretor ainda informou que o Sebrae pretende criar projetos para o turismo, moda, artesanato, economia criativa, rural, empreendedorismo feminino e lojista digital. Além disso, a organização ainda pretende criar novas parcerias para projetos com outras instituições.

Deixe um comentário


Confira também