Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Fieg anuncia implantação de projeto piloto de hidrogênio verde no Senai Goiás

Anúncio foi feito durante missão empresarial a Hannover Messe, que possui pavilhão dedicado a soluções em energia e produção de baixo carbono
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Fieg anuncia implantação de projeto piloto de hidrogênio verde no Senai Goiás – (Foto Divulgação)

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) e dos Conselhos Regionais do Sesi e Senai, Sandro Mabel, anunciou a implantação de projeto piloto para geração de hidrogênio verde no Senai Goiás. O anúncio foi feito durante a missão empresarial goiana que lidera na Alemanha, até 7 de junho, na Hannover Messe 2022, principal vitrine de tecnologia industrial do mundo e onde a questão da sustentabilidade energética domina todas as atenções.

“Estamos entusiasmados com as novidades da exposição, sobretudo com a questão da sustentabilidade energética. Hoje o hidrogênio verde é a solução de combustível e de geração de energia para o futuro. Vimos um pavilhão inteiro sobre isso e anunciamos que vamos implantar piloto nesse sentido no Senai Goiás para fazer, cada vez mais, um trabalho para que as indústrias tenham energia mais barata e limpa, principalmente com foco na eliminação do uso de carbono”, afirmou Sandro Mabel nesta quarta-feira (1), terceiro dia da feira.

No ano passado, o Instituto Senai de Tecnologia em Automação participou de projeto pioneiro do setor no Centro Oeste, com a inauguração da primeira planta de estudos de geração de hidrogênio verde de Furnas, em Itumbiara, no Sul do Estado. A iniciativa busca estudar o armazenamento e a inserção de energia no Sistema Interligado Nacional (SIN), a partir da produção do combustível renovável e contou com um investimento no projeto de quase R$ 45 milhões.

“Nosso objetivo é implantar uma unidade prototipada desse projeto maior, feito em parceria com Furnas. Tivemos uma participação ativa nesse processo e queremos, com essa planta no Senai, ofertar a solução de forma customizada e didática para criar um novo conceito de geração de energia sustentável para as indústrias goianas”, acrescentou Sandro Mabel.

Questão energética é um dos temas mais debatidos na Alemanha entre representantes governamentais e empresários que participam da Feira de Hannover – (Foto: Divulgação)

Na última segunda-feira (30), ocorreu seminário com foco na realização de estudos sobre projetos que envolvam a produção de hidrogênio verde, considerado uma das principais alternativas para a descarbonização da economia do planeta. O momento envolveu a Embaixada do Brasil na Alemanha, a Fieg, a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), o governo do Rio Grande do Sul e outros parceiros.

Na última quinta-feira (02), a missão goiana cumprirá agenda em Berlim, com visita guiada à KPM, indústria de manufatura de porcelana real, e ao Parque de Ciência e Tecnologia Adlershof e visitas técnicas a empresas alemãs do setor de energia renovável.

Ainda na capital alemã, o presidente da Fieg, Sandro Mabel, comandará apresentação das potencialidades de Goiás para representantes da Federação das Indústrias da Alemanha (BDI), em reunião na Embaixada do Brasil em Berlim. O encontro contará com participação do embaixador brasileiro Roberto Jaguaribe Gomes de Mattos, do primeiro-secretário Rômulo Milhomem Freitas Figueira Neves e do diretor da BDI Oliver Klein.