Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Morre estilista americana Kate Spade

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

A estilista Kate Spade no showroom de sua loja em 1999 (Foto: Marilynn K. Lee)

Nesta terça-feira, dia 5, a estilista americana Kate Spade foi encontrada morta no seu apartamento em Nova York, na Park Avenue. A designer e ex-jornalista de moda tinha 55 anos.

Segundo a polícia de Nova York, a causa da morte foi suicídio. Foi encontrado um bilhete de despedida de Kate para a sua filha de 13 anos, Bea Frances Spade, em que a mãe assegura que a filha não teve culpa de nada do que aconteceu.

Kate Spade conquistou seu espaço no mundo da moda nos anos 90, com as bolsas de mão simples, funcionais e estilosas que viraram sensação. Ela era casada com o empresário Andy Spade desde 1994 e juntos, fundaram a grife Kate Spade New York. De acordo com o site TMZ, o casal havia se separado há poucos meses.

Em 2006, para se dedicar à vida pessoal, Kate resolveu vender a marca, mas em 2016, com ajuda de sócios e outros colaboradores, a estilista voltou para o mundo da moda com a marca Frances Valentine, mesmo nome de sua filha. A grife era especializada em sapatos e bolsas de luxo.

A bolsa 'the Sam', um dos clássicos modelos de Kate Spade, voltou para as lojas da marca em 2018 (Foto: Divulgação)

Reta Saffo, irmã da estilista, contou em entrevista ao jornal Kansas City Star que Kate sofria de depressão há tempos e não queria se submeter a um tratamento médico, com medo de que afetasse a imagem de sua marca.

A família da estilista divulgou um comunicado oficial lamentando a tragédia. “Estamos todos devastados com a tragédia que aconteceu hoje. Nós amávamos Kate profundamente e vamos sentir terrivelmente sua falta. Gostaríamos de pedir que nossa privacidade seja respeitada enquanto encaramos o luto em momento tão difícil”, diz o documento.

[Se você estiver tendo pensamentos suicidas ou precisa de apoio emocional, entre em contato com o Centro de Valorização da Vida (CVV). A organização realiza atendimento voluntário e gratuito para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo, por telefone, e-mail, chat e voip, 24 horas, todos os dias. Para mais informações, acesse o site ou ligue para o número 188]

*Com informações de TMZ, G1, The New York Times e Veja