Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Sistema do Artesanato de Goiás (SAG) é sancionado com objetivo de reconhecer, capacitar e divulgar artesãos

Vinculado à Secretaria de Estado da Retomada, programa concentrará ações de estímulo ao comércio, apoio estratégico, valorização e qualificação profissional
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Primeira-dama Gracinha Caiado no ateliê da artesã Fatinha Dutra, durante visita técnica do mapeamento do artesanato goiano, em Olhos d’Água (Foto: Cristiano Borges)

O Sistema do Artesanato de Goiás (SAG) foi sancionado pelo governador Ronaldo Caiado nesta quarta-feira (31). Conforme publicação do Diário Oficial do Estado (DOE), também fica instituído o Conselho do Artesanato de Goiás (ConartGO) e a criação do Selo do Artesanato de Goiás, vinculados à Secretaria de Estado da Retomada. A matéria foi aprovada em segunda e última votação pela Assembleia Legislativa de Goiás no último dia 18.

O objetivo central da iniciativa é o reposicionamento estratégico do setor de artesanato na economia goiana por meio de estímulos ao potencial diversificado próprio do segmento. Via SAG, o Governo de Goiás desenvolverá políticas públicas coordenadas e assertivas aos profissionais de artesanato do Estado.

A Secretaria da Retomada atuará na implantação e consolidação de canais públicos que facilitem a comercialização dos artesanatos goianos ao prestar apoio estratégico e permanente aos artesãos, principalmente por meio de ações de qualificação profissional.

Entusiasta do artesanato goiano, a coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, destacou a relevância do SAG como instrumento de preservação da cultura local. “É muito gratificante ver que o sonho que começamos a construir no ano passado, logo quando apresentamos a Secretaria da Retomada, se torna realidade. O que queremos é exatamente potencializar o que há de melhor na nossa cultura e tradições, valorizando nossa história. Goiás é um Estado rico e que tem muito a mostrar para o Brasil e o mundo”, celebrou Gracinha.

Para o secretário da Retomada, César Moura, a criação do SAG é uma demonstração da preocupação do Governo de Goiás com as questões que envolvem o segmento. “Com a formalização do Sistema do Artesanato de Goiás, poderemos, aliados aos parceiros dentro e fora do governo, cumprir com a determinação do governador Ronaldo Caiado e da coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, de posicionar estrategicamente o artesanato goiano e conectar a cadeia produtiva ao mercado”, comemorou César.

Mapeamento do artesanato

O titular da Retomada lembra ainda que uma série de ações foram desenvolvidas desde que o SAG foi anunciado, no dia 29 de setembro de 2020, em Pirenópolis. “Este sistema não poderia ser possível sem o mapeamento do artesanato goiano, realizado em várias regiões do Estado, com o intuito de conhecer as demandas e necessidades dos artesãos a partir de visitas técnicas e conversas com os profissionais. Só assim pudemos entender a realidade de cada região”, pontuou ele.

Equipes da Retomada, da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), do GPS e outros parceiros visitaram artesãos, centros de artesanato, associações, cooperativas, museus e galerias durante o mapeamento realizado em Olhos d’Água, distrito de Alexânia e conhecida como a capital do artesanato goiano, Pirenópolis, Mineiros, Chapadão do Céu, Caldas Novas, Morrinhos e Rio Quente.

Áreas de atuação

Os quatro eixos que compõem a frente de ações do SAG contemplam estratégias, diretrizes, valores e iniciativas a serem desenvolvidas e implementadas pelo Conartgo. São elas:

  • Plano Estadual do Artesanato: Com objetivo de atender ao desenvolvimento territorial e dos segmentos de artesãos de Goiás, prevê ações de fomento e financiamento do setor “em um horizonte temporal prospectivo de dez anos”. Para tal, serão consideradas “as especificidades e vocações regionais construídas de forma participativa”;
  • Sistema de Fomento e Financiamento: Tem por finalidade organizar e estabelecer as mais diversas possibilidades e parcerias para o setor;
  • Sistema de Formação: Atenderá às necessidades atuais e futuras relacionadas à capacitação, a qualificação e a profissionalização;
  • Sistema de Informações e Indicadores: Atenderá à atual carência de informações e indicadores do setor de artesanato. A finalidade é organizar e estabelecer um conjunto de informações e indicadores de forma sistêmica e continuada por meio de parcerias que permitam planejar com mais qualidade e monitorar a evolução das políticas públicas.
(Foto: Cristiano Borges)
(Foto: Cristiano Borges)