Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Rogério Cruz anuncia retomada cultural em Goiânia, e lança calendário de eventos para 2022

Projetos respaldados pela população, como o Som de Mercado, FestCine, Festival de Teatro Popular, Grande Arraial de Goiânia e Festival de Ópera já têm data para retorno
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Prefeito Rogério Cruz anuncia retomada cultural, e lança calendário de eventos 2022, com investimentos de R$ 8 milhões, em Goiânia (Foto: Jackson Rodrigues)

O prefeito Rogério Cruz, ao lado do secretário municipal de Cultura, Zander Fábio, anunciou, nesta terça-feira (15/03), a retomada cultural na capital, e apresentou o calendário de eventos para 2022.

Com o avanço da vacinação e queda no número de casos e mortes por Covid-19, projetos como o Chorinho e o Festcine, respaldados pelos goianienses, voltam a movimentar o cenário cultural. O investimento da Prefeitura de Goiânia na retomada do setor será de R$ 8 milhões.

“Após dois anos impedidos pela pandemia, conseguiremos retomar, com transparência, segurança e responsabilidade, a nossa agenda cultural”, diz o prefeito. “Isso nos deixa felizes, porque proporcionar cultura e lazer aos goianienses é, também, missão nossa”, pontua.

O Calendário Cultural 2022 projeta a retomada, a partir do mês de abril, do Sons de Mercado, Chorinho FestCine, Festival de Teatro Popular, Grande Arraial de Goiânia, Festival de Ópera e concertos.

Entre as novidades, está a realização do Carnaval em abril, com permissão de shows e blocos de rua. Na programação estão, ainda, Arte nos Parques, com shows e apresentações de dança, teatro, cinema e literatura nos principais parques da cidade; festival de stand-up e arte urbana, com produção de painéis de grafite espalhados pela cidade. “Nosso setor cultural, tão prejudicado com as restrições impostas pela pandemia, dará a volta por cima, e proporcionará aos goianienses belas atrações culturais”, observa Cruz.

O secretário de Cultura, Zander Fábio, explicou que estão inclusas na programação cultural, a partir de abril, as produções artísticas do Centro Livre de Artes, exposições do Museu de Arte de Goiânia (MAG), e Museu Frei Confaloni; além de atividades na Biblioteca Marietta Telles Machado e os projetos Prosa & Verso e Goiânia, em Arte Door.

“É importante lembrar da importância da retomada cultural para a economia da cidade, uma vez que no novo Código Tributário reduzimos o ISS das empresas do setor de entretenimento. Agora, temos o menor ISS do país, de 2%.  Então, os eventos vão reaquecer a economia local e gerar renda e emprego para os goianienses”, ressaltou o prefeito.

Rogério Cruz destaca que todos os eventos serão realizados com os protocolos que a pandemia ainda exige. “Ampliamos a capacidade dos nossos eventos em locais abertos para 15 mil pessoas, e em locais fechados com limite de até 80% da capacidade, e a prefeitura está aberta para que os produtores culturais apresentem seus projetos com número de pessoas acima do previsto no decreto, para avaliarmos”, disse.

“No entanto, é muito importante que as pessoas respeitem o uso da máscara em locais fechados. Em locais abertos, acredito que a Câmara aprovará nosso projeto e as pessoas poderão ficar sem máscara”, ressalta o prefeito.

Durante o evento, o prefeito anunciou que a antiga sede da Assembleia Legislativa abrigará o Palácio da Cultura. “Goiânia terá Palácio da Cultura no Bosque dos Buritis, na antiga sede da Assembleia Legislativa. O local será palco da arte e cultura goianiense, com espaços para ensaio e apresentação da Orquestra Sinfônica de Goiânia, e para diversas intervenções artísticas”, informou. Além de valorizar o segmento cultural, a Prefeitura de Goiânia também vai economizar cerca de R$ 150 mil mensais que, hoje, são aplicados em aluguéis. “Vamos seguir em frente fortalecendo a arte e cultura goianiense”, afirmou o prefeito.

(Foto: Jackson Rodrigues)