Exposição Vestígios, de Leandro de Araújo Moura, abre nesta sexta-feira (27), no Teatro Sesc Centro

Mostra faz parte do programa Retomada Cultural Claque
Exposição Vestígios
Exposição exibe imagens realizadas no ano de 2021 a partir de fotografias feitas em residências em demolição no Setor Marista, construídas na década de 1970 (Foto: Leandro de Araújo Moura)

A exposição Vestígios, trabalho autoral do artista visual Leandro de Araújo Moura, estará em cartaz para visitação no Teatro Sesc Centro entre os dias 27 e 30 de janeiro de 2023. Com instalação montada pelo artista e curadoria de Andrés I. M. Hernández, a obra aborda deslocamentos identitários que se originam a partir das vivências/embates, na concepção, na construção e na exibição da obra de arte pelo artista e se movimentam à participação do espectador.

Composta por 11 impressões em tecido transparente, além de objetos coletados e áudio incidental, a exposição exibe imagens realizadas no ano de 2021 a partir de fotografias feitas em residências em demolição no Setor Marista, construídas na década de 1970.

Ao instalar na sua totalidade os elementos físicos, as particularidades do espaço arquitetônico e os espectadores, Leandro ressignifica os vestígios carregados de estruturas que se entrelaçam, para projetar subjetividades a partir das formas e dos conteúdos. Os Vestígios em si e em suas metáforas se transformam em recursos de apropriações e projeções dialético/sensoriais. Direcionados também às discussões que nos atingem na contemporaneidade como indivíduos sociais. O campo ampliado definido por Rosalind Krauss reverbera, também, no deslocamento físico/geográfico e funcional dos elementos que estruturam a instalação. A capacidade de tornar tridimensional o invisível, como aponta o artista.

As combinações no reconhecimento de objetos e imagens potencializam a irradiação de assimilação por parte dos espectadores. Objetos e registros que deambulam na memória e no confronto das vivências do artista e na imantação vivencial/referencial dos espectadores. Imagens digitais de demolições como novas construções que como monumentos homenageiam vidas e convívios.

Leandro utiliza como suportes materiais construídos pelo homem para seu uso cotidiano transformando a geometria e utilidade originais desses objetos para construir novas formas e sentidos a partir do acoplamento de esses elementos reconhecíveis nas suas funções primárias. Assim essas novas referências cartográficas do cotidiano, se estruturam geométrica e pictoriamente, para representar no seu conjunto, uma singular arquitetura articulada tridimensional e sensorialmente às conexões do Homem com seu contexto.

As obras contemporâneas são voláteis, efêmeras, absorvem e constroem o espaço à sua volta, ao mesmo tempo, que o desconstrói. A desconstrução de espaços, de conceitos e de ideias está dentro das práxis artísticas da qual a Instalação se apropria para se afirmar enquanto obra. Assim Vestígios se insere nesses discursos e na expansão das pertinentes discussões contemporâneas na arte sobre a emancipação da produção cultural e de suas modalidades artísticas, abarcando a outros setores da artes, com a dança, a música, a moda, a fotografia, a pintura, o teatro, a escultura, a literatura, a performance, os happenings, a videoarte, a instauração, dos procedimentos cerâmicos,  etc.

As combinações com várias linguagens, fazem com que o público se surpreenda e participe da obra de forma mais ativa, pois ele é o objeto último da própria obra, sem a presença do qual a mesma não existiria em sua plenitude.

Assim, as imagens digitais, o som,  e os objetos expostos num conjunto único formam uma colagem espacial, uma atmosfera tridimensional onde a presença do espectador se faz imprescindível.

“Os procedimentos de construção utilizados pelo artista nos remetem aos recursos usados por Duchamp para ressignificar o modo de pensar o novo espaço que ocupa o objeto e este no espaço arquitetônico com o espectador”, analisa Andrés Hernández, responsável pela curadoria da exposição.

Na percepção de Hernández, a necessidade de mexer com os sentidos do público, de instigá-lo, quase obrigá-lo, a experimentar sensações, sejam agradáveis ou incômodas, faz da Vestígios um espelho de nosso tempo.

exposição vestígios
(Foto: Leandro de Araújo Moura)

Serviço: Exposição Vestígios no Teatro Sesc Centro

Data: 27 a 30 de janeiro de 2023
Horários: Dia 27 abertura, às 19h/Dias 28 a 30 das 8h às 21h
Local: Teatro Sesc Centro – Rua 15 esquina com 19 – Setor Central, Goiânia

Deixe um comentário


Confira também