Ano da Gastronomia celebra o Recife como principal polo gastronômico do Norte/Nordeste

Projeto vai até maio de 2011 com festivais sequenciados, arenas gastronômicas, capacitações e congresso

Além dos investimentos em qualificação profissional, marketing e venda do destino, informação e infraestrutura pública, a receita de sucesso do Recife enquanto destino turístico passa também por uma culinária única, temperada por elementos que vão do simples ao sofisticado, mesclando quantidade, qualidade e variedade de sabores. Até maio de 2011, moradores e visitantes terão motivos de sobra para celebrar o título de principal polo gastronômico do Norte/Nordeste com o Ano da Gastronomia no Recife.

A ação integra o projeto Ano Temático, criado pela Prefeitura do Recife por meio da Secretaria de Turismo, em parceria com o Trade Turístico, e tem realização pela Fundação Gilberto Freyre e Abrasel-PE. A iniciativa conta com o apoio do Governo do Estado e também envolve bares, restaurantes, promotores de eventos e universidades.

De acordo com o prefeito João da Costa, o Ano da Gastronomia vai fortalecer o Recife como cidade prestadora de serviços, além de ser fundamental para consolidar a cadeia produtiva no turismo. “Envolvendo a iniciativa privada, estimulando um trabalho de parceria com o Trade Turístico, bares e restaurantes, gerando emprego e renda e consolidando a cultura gastronômica como uma das principais opções turísticas da cidade”, comenta.

Para o Ano da Gastronomia foi elaborado um calendário de 365 dias, sequenciando todos os festivais gastronômicos da cidade, arenas gastronômicas, workshops, palestras e eventos diversos, reunindo os apreciadores da boa mesa. Com isso, o visitante e o morador terão a oportunidade de conhecer e degustar o melhor da cidade entre 2010 a 2011. Além disso, a ação contribuirá para descobrir novos valores, talentos, fortalecendo as RPAs (Regiões Político-Administrativas) da cidade e contribuindo para um intercâmbio cultural com a vinda de chefs de outros Estados, que vão elaborar novos pratos a partir de matérias-primas locais.

O Ano da Gastronomia tem como principais objetivos a valorização turística e o aquecimento da economia do turismo através da movimentação nos bares, restaurantes e equipamentos voltados à alimentação fora do lar. Vale lembrar que os festivais gastronômicos realizados em 2009 mobilizaram mais de 200 bares e restaurantes e aumentaram a movimentação dos estabelecimentos em 15% a 25%. “É o momento de a população curtir mais a cidade, vivenciar mais o Recife. Assim, receberemos mais e melhor os turistas que aqui chegam”, afirma o secretário de Turismo do Recife, Samuel Oliveira.

Entre os destaques do calendário, o apoio a tradicionais festivais gastronômicos, como Comedoria de Mercado, Brasil Sabor, Pernambuco Restaurant Week, Roda de Boteco, e apoio a novos, como um festival de gastronomia infantil e um direcionado à culinária afro-brasileira, entre outros. Já o programa de qualificação profissional deverá beneficiar cerca de três mil integrantes da cadeia produtiva.

Outro destaque vai para as atividades acadêmicas com universidades e entidades promotoras de cursos de turismo, gastronomia e hotelaria. Haverá também palestras, seminários, um congresso gastronômico, para divulgar o conhecimento adquirido com a realização do Ano da Gastronomia no Recife e promover a cidade como polo gastronômico, e a Equipotel Nordeste 2011, a maior feira de turismo e hotelaria da América Latina em sua primeira edição regional. Envolvendo a população, o Programa Delícias da Comunidade prevê a identificação de potencialidades, oficinas e mostras gastronômicas em bairros populares da cidade.

De acordo com o secretário de Turismo de Pernambuco, Paulo Câmara, “o Governo de Pernambuco saúda o Ano da Gastronomia, importante iniciativa para o turismo do Recife e de todo o Estado. Apoiamos a Prefeitura, o Trade Turístico e estamos juntos para consolidar cada vez mais essa atividade econômica no nosso Estado”.

Para o presidente da ABIH-PE e do Recife Convention Bureau, José Otávio de Meira Lins, o Ano da Gastronomia vai promover a cultura de Pernambuco e botar na mesa do turista a riqueza da culinária local. “Estamos batendo a maior bola e tendo muito sucesso vendendo o que temos de melhor”, ratifica. Segundo o presidente da Abrasel-PE, Núncio Natrielle, serão mais de mil ações com atividades como arenas gastronômicas, manipulação de alimentos e treinamentos.

O Ano da Gastronomia vai consolidar um segmento no qual o Recife é destaque nacional, elevando o nível de satisfação do recifense e do turista com a cidade e promovendo novas oportunidades de qualificação profissional para o setor, de geração de fluxos de visitantes e de animação turística.

“Falar de gastronomia no Recife é falar de cultura pernambucana, rica, influenciada por vários aspectos da cultura européia, indígena, africana e com toques refinados da cultura do Oriente. Com o Ano da Gastronomia, vamos comemorar e melhorar o que já existe, incrementando a qualidade profissional e tratando as pessoas que nos visitam como se visitassem a nossa casa”, comenta Gilberto Freyre Neto, da Fundação Gilberto Freyre.

Sim, o Recife é uma experiência gastronômica incomparável, e não apenas nos restaurantes mais sofisticados. Por toda a cidade, estabelecimentos voltados aos prazeres da mesa convidam o visitante e o morador, a uma vivência surpreendente desde o mais simples box de mercado público, como da Madalena, Boa Vista e Encruzilhada, até o mais luxuoso restaurante de bairros nobres como Boa Viagem. E mais, o talento dos chefs locais aliado ao espírito empreendedor e à criatividade na mistura de temperos internacionais e insumos locais fazem toda a diferença.

Deixe um comentário


Confira também