Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Velopark entrega corridas insanas e vencedor inédito na Stock Car

Gaetano Di Mauro venceu pela primeira vez na Stock Car, enquanto Bruno Baptista faturou a Corrida 2 em domingo de fortes emoções no RS
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Gaetano Di Mauro festeja sua primeira vitória na Stock Car Foto: Duda Bairros/Stock Car

O fim de semana da rodada dupla no Autódromo Velopark foi concluído com um domingo (3) memorável na Stock Car Pro Series. O frio e a forte chuva que desabou desde o começo da manhã mexeram com o destino dos pilotos desde a classificação e entregou duas corridas verdadeiramente malucas e carregadas de emoção da largada à bandeirada. Dois dias após completar 25 anos, Gaetano Di Mauro, com Chevrolet Cruze da KTF Sports, triunfou pela primeira vez na Stock Car ao cruzar a linha de chegada na frente na Corrida 1, enquanto Bruno Baptista, com Toyota Corolla da RCM Motorsport, segurou a pressão do argentino Matías Rossi (Corolla da A.Mattheis/Vogel) — em ótima fase, com três pódios no Velopark — para conquistar sua terceira vitória na categoria.

Um dia depois de Gabriel Casagrande (Cruze da A.Mattheis/Vogel) abrir 18 pontos na liderança do campeonato, o jogo virou novamente em favor de Daniel Serra (Cruze da Eurofarma-RC). Enquanto o atual campeão sofreu um duro revés e abandonou as duas corridas do domingo, o tricampeão somou pontos importantes com o quarto lugar na Corrida 1 e o 11º na segunda prova da tarde. Desta forma, Serrinha encerrou a primeira metade da temporada como líder e soma agora 185 pontos, 12 a mais que Casagrande.

“É um sentimento bom por estar de volta à liderança. A corrida foi muito maluca, com momentos em que estávamos mal e outros em que estivemos bem e conseguimos voltar para a estratégia. Infelizmente, era para ter marcado mais pontos na Corrida 2, sofri um toque e caí de quarto para 13º. Salvamos pontos e voltamos à liderança”, declarou o líder do campeonato.

Corrida 1: azar de Gomes e primeira vitória de Gaetano — A primeira prova do domingo começou com a pista bastante úmida no Velopark e com enorme falta de sorte para Marcos Gomes (Cruze da Cavaleiro Sports). O pole-position viu pelos ares a chance de lutar pela vitória por conta da quebra da bomba de óleo na primeira curva da primeira volta.

Daí em diante, a prova se desenhou verdadeiramente imprevisível, com muitos incidentes e disputas acirradas o tempo todo. Felipe Baptista assumiu a ponta e andou em boa parte da corrida na frente, mas foi um dos muitos pilotos que escaparam diante das condições difíceis em razão do asfalto úmido, o que proporcionou também várias mudanças na liderança. Felipe Massa (Cruze da Lubrax Podium), por exemplo, sofreu uma quebra quando estava na busca pela liderança e fazia sua melhor prova na categoria. Por sua vez, Gaetano Di Mauro escapou ileso com uma jornada irretocável e conquistou sua primeira vitória na Stock Car.

César Ramos, com Corolla da Ipiranga Racing, foi o segundo colocado, enquanto Matías Rossi faturou mais um pódio e se garantiu em terceiro com Toyota Corolla. Daniel Serra terminou em quarto, seguido por Felipe Lapenna e Bruno Baptista. Rafael Suzuki terminou em sétimo, à frente de Ricardo Maurício, Ricardo Zonta e Galid Osman, que completou o top-10 e com isso obteve a primeira posição do grid da Corrida 2 na inversão do grid. Após disputa por posição com Ricardo Maurício, Lucas Foresti ficou com o carro todo avariado, mas ainda assim conseguiu cruzar a linha de chegada. Mais tarde, Maurício foi desclassificado por conta da ocorrência, enquanto Zonta sofreu a mesma sanção em decorrência de abastecimento antes da abertura de box para o procedimento obrigatório.

Gaetano Di Mauro ao lado de César Ramos e Matías Rossi no pódio da Corrida 1 Foto: Duda Bairros/Stock Car

Duelo nas voltas finais é cereja do bolo de Corrida 2 agitada — Se a primeira prova da etapa dominical já foi imprevisível, a disputa que completou o fim de semana da Stock Car no Velopark foi ainda mais insana. Com um Cruze da Pole Motorsport, Galid puxou a fila da corrida, seguido por Zonta e Maurício em segundo e terceiro, respectivamente. Mas o vencedor seria aquele que largou um pouco mais atrás, em quarto.

Em razão dos incidentes em disputas por posição e escapadas de pista, a prova teve quatro intervenções do safety-car, o que contribuiu para que pilotos e equipes tentassem estratégias distintas. Tony Kanaan e Felipe Baptista, Galid Osman e Ricardo Zonta, Felipe Lapenna e Julio Campos, Campos e Daniel Serra, César Ramos e Rubens Barrichello, Thiago Camilo e Gianluca Petecof se enroscaram, enquanto Ricardo Maurício parou com problemas no carro. Campos foi punido com o acréscimo de 20s no seu tempo de volta, assim como Lapenna, e Kanaan foi desclassificado.

No fim das contas, Bruno Baptista assumiu a liderança após as paradas obrigatórias, mas foi muito pressionado por Matías Rossi, que fez a ultrapassagem no fim da volta 19. Mas o piloto da RCM Motorsport respondeu ao acionar o push-to-pass e abriu vantagem. Naquele momento, Denis Navarro era o terceiro, com Gaetano di Mauro em quarto e Galid Osman em quinto.

Houve ainda uma última intervenção do safety-car, com três minutos para o fim da corrida. A bandeira verde tremulou com tempo para a volta final. Matías Rossi tentou dar o bote em cima de Bruno Baptista, que resistiu para vencer pela terceira vez na Stock Car e a primeira na temporada 2022. O argentino marcou seu terceiro pódio em quatro provas no fim de semana e Navarro confirmou o terceiro lugar. Di Mauro, maior pontuador da etapa com 48 tentos, foi o quarto, seguido por Galid Osman e Guilherme Salas. Rafael Suzuki foi o sétimo e, na esteira das punições anunciadas, Sergio Jimenez garantiu o oitavo lugar, à frente de Nelsinho Piquet e Rubens Barrichello, o décimo.

Ainda com resultados extraoficiais, confira os resultados das duas provas deste domingo no Velopark:

Stock Car, 6ª etapa, Velopark, Corrida 1:

1º – Gaetano Di Mauro (KTF Sports/Chevrolet Cruze), 24 voltas, 31min16s468
2º – César Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 3s435
3º – Matías Rossi (A.Mattheis-Vogel/Toyota Corolla), a 6s301
4º – Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 7s154
5º – Felipe Lapenna (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 8s209
6º – Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 9s425
7º – Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Toyota Corolla), a 14s992
8º – Galid Osman (Shell V-Power/Chevrolet Cruze), a 16s583
9º – Lucas Foresti (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 21s018
10º – Cacá Bueno (Crown Racing/Chevrolet Cruze), a 16s676
11º – Sergio Jimenez (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), a 21s059
12º – Tuca Antoniazi (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 34s000
13º – Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 34s798
14º – Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 46s866
15º – Julio Campos (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 49s522
16º – Gianluca Petecof (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 49s600
17º – Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 1 volta
18º – Guilherme Salas (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 1 volta
19º – Gabriel Robe (RKL Competições/Chevrolet Cruze), a 1 volta
20º – Tony Kanaan (Full Time Bassani/Toyota Corolla), a 1 volta
21º – Átila Abreu (Shell V-Power/Chevrolet Cruze), a 1 volta
22º – Rodrigo Baptista (Crown Racing/Chevrolet Cruze), a 1 volta
23º – Beto Monteiro (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), a 1 volta
24º – Felipe Baptista (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 3 voltas

Abandonaram:
Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 7 voltas
Gustavo Frigotto (RKL Competições/Chevrolet Cruze), a 9 voltas
Nelson Piquet Jr. (Motul TMG Racing/Toyota Corolla), a 11 voltas
Gabriel Casagrande (A.Mattheis-Vogel/Chevrolet Cruze), a 12 voltas
Felipe Massa (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 15 voltas
Pedro Cardoso (Crown II Racing/Chevrolet Cruze), a 18 voltas
Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 22 voltas
Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), a 22 voltas
Ricardo Maurício (Eurofarma-RC/Chevrolet Cruze), desclassificado
Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla), desclassificado

Corrida 2:

1º – Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla), 25 voltas, 31min18s750
2º – Matías Rossi (A.Mattheis-Vogel/Toyota Corolla), 0s476
3º – Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), 1s192
4º – Gaetano Di Mauro (KTF Sports/Chevrolet Cruze), 2s073
5º – Galid Osman (Shell V-Power/Chevrolet Cruze), 2s664
6º – Guilherme Salas (KTF Racing/Chevrolet Cruze), 2s866
7º – Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Toyota Corolla), 5s289
8º – Sergio Jimenez (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), 6s592
9º – Nelson Piquet Jr. (Motul TMG Racing/Toyota Corolla), 6s671
10º – Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla), 7s590
11º – Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), 8s290
12º – Gabriel Robe (RKL Competições/Chevrolet Cruze), 10s802
13º – César Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), 12s443
14º – Beto Monteiro (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), 12s870
15º – Cacá Bueno (Crown Racing/Chevrolet Cruze), 13s599
16º – Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), 15s604
17º – Gianluca Petecof (Full Time Sports/Toyota Corolla), 15s718
18º – Rodrigo Baptista (Crown Racing/Chevrolet Cruze), 17s363
19º – Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla), a 17s468
20º – Felipe Lapenna (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), 24s813
21º – Julio Campos (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), a 27s279
22º – Tuca Antoniazi (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 2 voltas
23º – Pedro Cardoso (Crown II Racing/Chevrolet Cruze), a 3 voltas
24º – Gustavo Frigotto (RKL Competições/Chevrolet Cruze), a 5 voltas

Abandonaram:
Átila Abreu (Shell V-Power/Chevrolet Cruze), a 8 voltas
Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 9 voltas
Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 10 voltas
Felipe Baptista (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 21 voltas
Lucas Foresti (KTF Sports/Chevrolet Cruze), não largou
Gabriel Casagrande (A.Mattheis-Vogel/Chevrolet Cruze), não largou
Felipe Massa (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze), não largou
Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), não largou
Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze), não largou
Tony Kanaan (Full Time Bassani/Toyota Corolla), desclassificado