Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

GT Sprint Race celebrará 10ª temporada em 2021

Inovação é a tônica da competição, que trabalha um calendário intenso e motivador dentro da temática recheada de muita velocidade, emoção e adrenalina. A etapa que abre o calendário será no próximo dia 02 de maio no Velocitta, em Mogi Guaçu (SP)
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
A etapa de abertura da edição 2021 será no Velocitta, no dia 02 de maio Foto: Rodrigo Guimarães

A GT Sprint Race está preparada para iniciar o calendário 2021 alavancando seus produtos e serviços. O campeonato dará a largada à sua décima temporada no próximo dia 02 de maio, no Autódromo Velocitta, em Mogi Guaçu (SP).  Ao longo de todo este período, desde o seu lançamento em 2011, a categoria apostou no conceito que entrega a seus competidores um legítimo carro de competição, com o mais alto grau de qualidade, desempenho e segurança. Hoje, se destaca, entre as competições nacionais, como uma das que mais evolui tecnicamente na performance de suas máquinas. E também é considerada a que mais despontou inovações a cada ano para o automobilismo brasileiro.

Em 12 de maio de 2012, o campeonato iniciou as atividades nos circuitos nacionais e a primeira etapa foi no Autódromo Internacional José Carlos Pace, em Interlagos, na capital paulista. Mas os treinos preparatórios e testes com seus bólidos sempre estiveram concentrados no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), onde fica localizada a sede da GT Sprint Race. O evento contou sempre com um calendário eclético em todas suas temporadas, sempre com novidades. Um dos marcos da competição e da história do automobilismo foi a estreia da categoria na América do Norte, com as provas da Sprint Race Internacional Cup, nos icônicos autódromos de Homestead e Sebring, na Flórida (EUA) e atravessou a fronteira para etapas no Uruguai.

Entre as implementações realizadas pela GT Sprint Race e que ficaram consagradas ao longo de uma década, estão atrações especiais como a Guest Race – na qual um piloto consagrado no automobilismo é convidado para compor o grid -, a Super Pole – sistema de qualificação destinada aos cinco pilotos mais rápidos, que têm somente uma volta independente -, Inverse Race – com grid invertido para os oito primeiros -, a Night Challenge – corrida noturna -, a corrida no anel externo (oval), do Autódromo Internacional de Curitiba; a Set Up Free – na qual os pilotos têm liberdade para realizar o acerto do seu carro -, e a etapa decisiva, com o Match Point.

Etapa inaugural da Special Edition no circuito de Goiânia ocorreu em 20/10/2020 Foto: Luciano Santos/SiGCom

A edição de 2020 teve como destaque a evolução das novas máquinas. Após oito anos de um projeto bastante elogiado, a categoria modificou alguns peças e acertos nos carros, incorporou novas tecnologias, porém mantendo suas premissas de segurança e equilíbrio, em sintonia com as principais competições de turismo no mundo. Esses pontos foram garantidos com o conceito de cockpit utilizado nos modelos anteriores, o qual o piloto fica sentado no meio do carro, o que ajuda no distanciamento dos impactos em “T”, ficando longe das laterais e garantindo maior segurança na direção.

A inovação sempre estará no “centro” da GT Sprint Race, seja em seu equipamento ou no sistema de disputas no campeonato. Ainda na temporada passada, com uma versão bem diferente do habitual, o calendário contou com a Special Edition. O sistema de classificação segue regulamento ao estilo australiano, onde as duas primeiras corridas são classificatórias para a grande final. A cada etapa são três corridas e podem se inscrever para cada carro até três pilotos nas categorias PRO, PROAM e AM.

OS GTs

O novo carro GT Sprint Race, conta com chassi tubular de aço inox e peso total de 1.000 kg, motor V6, 3.6 litros, 300 cv de potência e um torque de 40 kg. Nos freios, as pinças são da marca Doppler de fabricação Argentina, discos de freios Fremax e pastilhas de freios TecPads. Já na parte eletrônica, passaram a usar o modelo GT Attack, que permite ao piloto acesso a todas informações técnicas do carro, direto no volante, as quais facilitam muito o entendimento dos sinais vitais do motor, evita possíveis quebras e, acima de tudo, traz uma facilidade ainda maior com relação ao equilíbrio de todos os carros. Na suspensão, todos os jogos são independentes, através de duplo triângulo e push rods. Além disso, os GTs estão compostos por um câmbio sequencial Sadev, de fabricação francesa, super conceituado no mundo do automobilismo, com seis marchas, power shift e paddle shift (câmbio na borboleta).

Confira os campeões e destaques, desde seu início.

2012 – Gustavo Martins;

2013 – Gaetano di Mauro e Guilherme Sallas (em dupla);

2014 – Flávio Lisboa, pela classe PRO e Adriano Amaral, na classe GP;

2015 – Pietro Rimbano, pela classe PRO e Fábio Brecailo, na classe GP;

2016 – Os irmãos Wanderlei Berlanda Júnior e Eduardo Berlanda, em dupla, pela classe PRO e Vinícius Margiota, pela classe GP;

2017 – Primeira temporada com variação de torneios. Wanderlei Berlanda Júnior, em pilotagem solo, levou a geral na classe PRO e também venceu as etapas da Winter Cup. A dupla formada por Kau Machado e Jorge Martelli venceu na geral da classe GP. O então novato João Rosate conquistou os títulos de Rookie of the Year e do Final Cup;

2018 – Wanderlei Berlanda Júnior, pela classe PRO e Kau Machado/ Jorge Martelli , na classe GP;

2019 – Segundo ano de minitorneios correndo em paralelo ao campeonato principal. A dupla formada por João Rosate e Bruno Smielevski conquistou o título do Overall, da Internacional Cup e conquistou o campeonato geral da classe PRO da Sprint Race Brasil. Neste mesmo nacional, pela classe GP, Daniel Coutinho e Josimar Júnior levaram o título. Coutinho, em solo na mesma classe, também foi o vencedor no Overall, Winter Cup e Internacional Cup. O Rookie do ano foi Dante Fibra.

2020 – Mesmo em pandemia, o campeonato conduziu a temporada adotando todas as medidas de biossegurança em prevenção ao Covid-19 e, em disputa, três torneios paralelos e, agora, em três classes distintas. No Overall, os campeões foram Thiago Camilo, pela PRO; Weldes Campos, na PROAM, e Luiz Arruda, na AM. Pela Special Edition, a dupla Pedro Lopes e Gabriel Silva, na PRO; Weldes Campos e Ricardo Sperafico, pela PROAM, e Raphael Teixeira, na AM, levaram o título. Pela GT Sprint Race Brasil, os vencedores foram Ricardo Sperafico, na PRO; a dupla Alex Seid e Marcelo Henriques, pela PROAM, e Luiz Arruda, na AM. Weldes Campos também foi o novato destaque do ano, levando o título de Rookie of the Year.

As emoções das etapas terão transmissões ao vivo pela BandSports e pelo Youtube, nos canais Acelerados e GT Sprint Race.

A GT Sprint Race é patrocinada pela Pirelli e Militec1, têm apoio da TecPads, Fremax, Tekbond e Gold Springs.

O Autódromo Velocitta receberá a GT Sprint Race pela quinta vez em 2021 Foto: Luciano Santos/SigCom

Confira os locais e datas da GT Sprint Race 2021:

Etapa 1 –  02 de Maio – Velocitta – Mogi Guaçu/SP (#GrandOpening)

Etapa 2 – 23 de Maio – Goiânia/GO (#SpecialEdition)

Etapa 3 – 27 de Junho – Interlagos/SP (#SuperPole)

Etapa 4 – 18 de Julho – Cascavel/PR (#TripleX)

Etapa 5 – 15 de Agosto – Tarumã/RS (#SpecialEdition)

Etapa 6 – A definir – Curitiba/PR (#InverseRace)

Etapa 7 – 03 de Outubro – Juiz de Fora/MG (#SpecialEdition)

Etapa 8 – 31 de Outubro – Palmeira/PR (#AirportTrack)

Etapa 9 – 05 de Dezembro – Curitiba/PR (#MatchPoint)