Cozinhas em 2023: veja as principais tendências de design de interiores para o ambiente

O que fica e vai embora junto a 2022 no espaço
Cozinha em 2023
(Foto: Divulgação)

A cozinha é o lugar da reunião em família, onde os momentos de troca acontecem enquanto cozinham, comem, trabalham ou apenas jogam conversa fora, e por isso deve ser um espaço bastante confortável e aconchegante. E com a chegada de 2023, a vontade por mudanças atrai os olhares do público que gosta de deixar sua casa cada vez mais a sua cara. Dessa forma a WKoerich, que consta com ideias e projetos diferenciados em seus empreendimentos, traz algumas tendências do design de interiores para as cozinhas este ano.

O modelo americano e os espaços abertos estão caindo em desuso. A ideia é tornar a cozinha um ambiente isolado, para que, ao receber visitas, não haja a preocupação em ver pratos sujos e a bagunça feita na hora de elaborar os pratos durante a confraternização. É possível ver no decorado 303 A do Costa Azul Clube Residencial essa tendência através de uma porta com espelho que separa a cozinha dos demais cômodos.

Cozinha em 2023
Utensílios fazem parte dadecoração (Foto: Beatriz Zeglin)

Se tratando de apartamentos e estúdios, aliar a decoração com a funcionalidade é um ponto bastante importante. Por isso, deixar os utensílios e eletrodomésticos ao alcance de todos é algo que vem sendo discutido e se tornado cada vez mais comum na arte da decoração de interiores. “Os eletrodomésticos estão atravessando a barreira da funcionalidade e se alinhando com a identidade visual da cozinha, podem ser eles ocultos, super tecnológicos ou equipamentos de chef. Cada vez mais a escolha desses equipamentos está ligada à como eles vão interferir no restante do espaço”, explica a arquiteta Beatriz Zeglin.

Cozinha-em-2023
(Foto: Beatriz Zeglin)

Outra novidade na arquitetura de interiores da cozinha é a utilização de prateleiras estilizadas no lugar de armários superiores fechados. Essa tendência traz a sensação de amplitude, além de deixar o ambiente com uma estética mais bela e sofisticada. O apartamento 803 A do Fragata Residencial, assinado pela arquiteta Beatriz Zeglin, realiza essa ideia de forma sutil, ainda utilizando armários com portas em boa parte do cômodo.

Sobre as bancadas, a arquiteta explica que “As formas orgânicas já são queridinhas há algum tempo, agora elas dominaram a cozinha e se tornaram o foco principal. Como as ilhas em formato orgânico e tampo com cantos arredondados”.

As cozinhas totalmente brancas também estão com seus dias contados. O objetivo é deixar o ambiente com mais profundidade e interesse visual, por isso o uso de cores escuras vêm crescendo nesses espaços, como pode ser notado no apartamento 1201 B, do eStúdio Oceano, que está inserido na 9ª edição do WKollection, da WKoerich. Ao utilizar a mesma cor no mobiliário e nas paredes, a sensação de profundidade mimetiza e unifica todo o ambiente.

Cozinha-em-2023
O branco perde cada vez mais sua força nas cozinhas (Foto: DIvulgação)

“Depois de anos de minimalismo e sobriedade as cores voltam a ser o centro das atenções, não só nas cozinhas, mas em toda decoração. Cores profundas como verde e azuis são as que proporcionam maior valorização do espaço a longo prazo”, explica Beatriz.

O objetivo é tornar a cozinha um ambiente mais aconchegante e quente, deixando-o menos frio e ultramoderno. Para isso, cores mais ousadas, pedras lapidadas e o uso de tons de madeira são o grande forte deste ano. Além disso, o uso de azulejos de parede também sai de moda, dando lugar a pedras sólidas que combinam ou complementam as bancadas, tornando a cozinha um ambiente mais simples e tranquilo. “A junção da praticidade de um backsplash de pedra, junto com padrões ousados e veios criam uma aparência super luxuosa e elegante, além de transmitir muita identidade”, finaliza.

Deixe um comentário


Confira também