Nova geração de protetores solares

A proteção contra os raios solares deve ser um hábito. Os efeitos da exposição excessiva aos raios UVB e UVA vão do envelhecimento precoce da pele a casos mais graves, como o câncer de pele. O cuidado deve ser tomado durante o ano todo, mas é no verão que se reforça essa necessidade. Hoje em dia, as pessoas estão mais conscientes da importância do uso de protetor solar, mesmo assim, apenas 21% dos lares brasileiros protegem-se contra o sol.
O uso do protetor solar não deve ocorrer apenas em dias ensolarados, os produtos de proteção devem ser de uso diário. De acordo com a dermatologista Vanessa Penteado, a exposição ao sol é uma das principais causas do envelhecimento precoce da pele. “Os raios ultravioleta UVB apresentam maior intensidade durante o verão. Os efeitos da radiação solar, como manchas, pintas, envelhecimento precoce e o câncer de pele, não surgem de imediato, porém, é provável que esses efeitos se manifestem na pele daqui a alguns anos”, explica a dermatologista. Daí a importância de seguir alguns cuidados para que a estação mais quente do ano seja cheia de energia e segurança.
Em junho deste ano, os produtos de proteção solar utilizados pela população brasileira ganharam novas regras para garantir a proteção da pele dos usuários. Uma das principais mudanças adotadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária é que o valor mínimo do Fator de Proteção Solar (FPS) vai aumentar de 2 para 6 e a proteção contra os raios UVA terá que ser de no mínimo 1/3 do valor do FPS declarado. O FPS mede a proteção contra os raios UVB, e o FP UVA, a proteção contra os raios UVA. Além disso, é proibida qualquer alegação de 100% de proteção contra radiação solar ou a indicação de que o produto não precisa ser reaplicado.
Desde 2011, a Natura Fotoequilíbrio, por exemplo, já atende a estas regras e suas fórmulas garantem que o FPUVA é igual a 1/3 do FPS. Para o verão de 2012/13, traz embalagens com uma nova linguagem, mais clara e informativa, que explica e conscientiza o consumidor a respeito do que são e o que causam os raios UVA e UVB. A marca é a primeira a colocar em destaque o Fator de Proteção Solar.
Mercado
A população se mostra mais esclarecida quanto à necessidade de se proteger e o mito de que a aparência saudável é a de pele bronzeada começa a ser derrubado, deixando espaço para comportamentos mais conscientes, com aproveitamento somente dos benefícios do sol, como a síntese de vitamina D, a regulação do ritmo biológico e o bem-estar.
No último ano, o Brasil ultrapassou os Estados Unidos e hoje tem o maior mercado mundial de proteção solar. Além disso, é a categoria que mais cresce no ramo dos cosméticos, fragrâncias e higiene pessoal. Segundo Renata Eduardo ₢), gerente de Marketing das categorias rosto e proteção solar da Natura, entre 2008 e 2011, o crescimento em consumo de proteção solar foi de 17,4%. “É um mercado em constante expansão, embora essa categoria ainda seja pequena frente a outras categorias como sabonetes, produtos de cabelo e perfumes”, afirma (Matéria publicada na 22ª edição da Revista Zelo)

Deixe um comentário


Confira também