Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Conheça os patrimônios culturais de Israel

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Acre, cidade de Israel (Foto: Divulgação)

Para preservar o legado que recebemos do passado, a Organização das Nações Unidas de Educação, Ciência e Cultura (Unesco) reconhece diferentes locais em todo o globo como patrimônios culturais.

Esses lugares, referência para a história e identidade de diferentes culturas, são sítios que pertencem a todos os povos do mundo, independentemente do território em que estejam localizados.

Dos 830 patrimônios culturais da Organização das Nações Unidas de Educação, Ciência e Cultura (Unesco), Israel tem nove locais reconhecidos como tal. Confira eles a seguir:

Massada

Massada (Foto: Divulgação)

A Unesco homenageou Massada como um símbolo da identidade cultural judaica e da luta humana pela liberdade da opressão. A construção de Massada por Herodes, o Grande, também é considerada um exemplo extraordinário de uma antiga vila romana e as obras de cerco romano que circundam o planalto são as mais completas do mundo.

A Cidade Branca de Tel Aviv

Hotel em Tel Aviv, Israel (Foto: Divulgação)

A Unesco também considera que a Cidade Branca de Tel Aviv sintetiza as tendências arquitetônicas do Movimento Moderno e as integra às condições locais. Os edifícios da cidade branca são uma das atrações mais atuais de Tel Aviv, e os inúmeros visitantes e moradores que por ali passeiam e  observam esses edifícios em Dizengoff, Rothschild e em outras ruas

A Antiga Cidade de Acre / Akko

Vista aérea de Acre, em Israel (Foto: Divulgação)

Acre (ou Akko) ganhou o seu lugar graças à cidade medieval maravilhosamente preservada, tanto acima como abaixo do nível da rua. É um excelente exemplo de uma cidade otomana cercada por muralhas com maravilhosas vistas do Mar Mediterrâneo.

Os Locais Sagrados Baha’i de Haifa e Acre

Santuário e Jardins Baha'i, em Haifa, Israel (Foto: Divulgação)

O Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco adicionou os Santuários e Jardins Baha’i, em Haifa e Acre, à lista de Patrimônio Mundial em Israel. Os lugares em que foram enterrados os fundadores da fé, Bahá’u’lláh e Bab, representam os primeiros listados da entidade ligados a uma tradição religiosa nascida nos tempos modernos. Os elaborados jardins paisagísticos e santuários são um local de peregrinação anual, não só para os cinco milhões de fiéis Baha’i, mas também para centenas de milhares de turistas do mundo inteiro.

A rota do incenso – As cidades do deserto do Negev

Ruínas dos nabateus, que faziam parte da rota do incenso (Foto: Divulgação)

A Rota do Incenso – As Cidades do Deserto do Negev – faz parte do roteiro comercial de incenso de 1500 milhas de comprimento da Arábia para o Mediterrâneo, que atravessa o Negev, em Israel. O Caminho foi construído pelos nabateus ao longo de dois milênios. Mamshit, Avdat, Haluza e Shivta, todos lugares fascinantes para visitar, transportaram não só especiarias preciosas mas também intercâmbio cultural. A agricultura que se desenvolveu ao longo do tempo mostra como um povo pode fazer prosperar em  um ambiente desértico.

Montes Bíblicos “Tel” – Megiddo, Hazor e Beersheba

Montes Bíblicos "Tel" (Foto: Divulgação)

A Unesco determinou que o Montes Bíblicos “Tel”, Megiddo, Hazor e Beersheba, também são testemunhos de intercâmbios culturais ao longo das principais rodovias antigas. Seus complexos sistemas de água são destaques de uma visita a esses locais que também mostram engenhosidade e cooperação comunitária nos tempos passados. Palácios, muralhas e depósitos também são grandes lembranças das civilizações antigas e mostram o poder da narrativa bíblica.

Necrópole de Bet She’arim

Necrópole de Bet She'arim (Foto: Divulgação)

A necrópole de Bet She’arim é um sítio arqueológico localizado no norte de Israel. A necrópole, que contém um grande número de antigos túmulos escavados em rocha, é parte do parque nacional que faz limite com a cidade de Kiryat Tivon e fica perto da moderna moshav de Beit She’arim. Situa-se a 20 km à leste de Haifa, nos limites meridionais da Baixa Galileia.

As cavernas Nahal Me’arot / Wadi el-Mughara, no Monte Carmelo

Monte Carmelo (Foto: Divulgação)

Situado nas encostas ocidentais da cordilheira do Monte Carmelo, o local inclui as cavernas de Tabun, Jamal, el-Wad e Skhul. Noventa anos de pesquisa arqueológica revelaram um arquivo da vida humana no sudoeste da Ásia, que contém depósitos culturais de pelo menos 500.000 anos de evolução.

Parque Nacional Guvrin-Maresha

As cavernas do Parque Nacional Guvrin-Maresha Belt (Foto: Divulgação)

As cavernas do Parque Nacional Guvrin-Maresha Belt, também conhecidas como cavernas Bell por alguma de suas grutas terem formas semelhantes a sinos, são uma rede de centenas de grutas artificiais escavadas perto das antigas cidades de Maresha e Beit-Gruvin. Com mais de dois mil anos de idade, as cavernas foram usadas como cisternas, estábulos, locais de culto religiosos, esconderijos e, nas periferias das cidades, como áreas de seputalmento.

*Com informações de Wikiwand, UOL, Unesco e Ministério do Turismo de Israel no Brasil