Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Vacinação contra a Covid-19 em Aparecida reforça a importância dos protocolos de prevenção

As 7,2 mil doses de vacinas disponíveis no município serão aplicadas in loco nas unidades de saúde e nos abrigos de idosos da cidade pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde (SMS)
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Fotos: Wigor Vieira

Foi iniciada nesta quarta-feira, 20, às 8h30, a vacinação contra a Covid-19 em Aparecida de Goiânia. Nesta primeira fase serão imunizados profissionais de saúde que atuam diretamente no tratamento de pacientes com Coronavírus, além de idosos e pessoas com deficiência que vivem em instituições de longa permanência. A vacinação foi aberta pelo prefeito Gustavo Mendanha e pelo governador Ronaldo Caiado no Hospital Municipal de Aparecida (HMAP), no Setor Cidade Vera Cruz, e contou com a presença dos secretários de Saúde de Aparecida, Alessandro Magalhães, e do Estado de Goiás, Ismael Alexandrino.

O governador, que é médico, aplicou a primeira dose na técnica em enfermagem do HMAP Antônia Francisca Monteiro Bastos Silva, de 48 anos de idade. Em seguida, foram vacinados o motorista do Samu, Sandro Vieira coelho, também de 48 anos, a técnica em higienização hospitalar, Joselina da Cruz Tavares Rodrigues, 57 anos, o maqueiro Valdivino Adão Santana da Silva, 38 anos, e o motorista de ambulância sanitária João Pociano Ezequiel, de 68 anos. Ainda nesta manhã, uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) também realizou a imunização dos moradores do Abrigo de Idosos José Florêncio Sobrinho, no Jardim Riviera.

A expectativa da diretora de Imunização da Secretaria de Saúde de Aparecida, Renata Cordeiro, era de aplicar, somente nesta quarta-feira, 20, 1.400 doses da vacina, ao percorrer quatro unidades de saúde e três abrigos de idosos da cidade. “Dividimos as unidades de saúde e também as instituições de idosos e deficientes físicos. Nesses locais, vacinamos 100% do público residente”, comentou ela.

Esperança

Bastante emocionada, a servidora da área de higienização do HMAP, Joselina da Cruz Rodrigues, disse que não conseguiu dormir a noite por conta da ansiedade em ser vacinada. “Foram dias a mil, e fiquei tão ansiosa que não consegui dormir. E digo para as pessoas que se vacinem quando for possível. Só agradeço a Deus por receber essa vacina, pois tem quase um ano que estamos nessa luta e no medo da doença”. A técnica de enfermagem, Antônia Francisca comentou que estava muito feliz por viver esse dia histórico em Aparecida.

“Estou feliz por mim e por toda a população que agora a vacina chegou. Espero que todos recebam a vacina o mais rápido possível”, pontuou ela que conseguiu o primeiro emprego como técnica de enfermagem no HMAP no início da pandemia. “Vivemos dias difíceis em 2020 e agora renasce essa esperança. Vai dar tudo certo”, foi com essa frase que o motorista de SAMU explanou a felicidade de ser um dos primeiros a receber a primeira dose da vacina.

Onda de 2021

O governador agradeceu o prefeito pelo convite para abrir a vacinação, iniciativa que ele chamou de “um gesto de integração entre os governos para o fortalecimento da Saúde Pública e o enfrentamento à pandemia”. Caiado elogiou a atitude do prefeito em conclamar a população para não abandonar as atitudes preventivas contra a Covid-19 como o distanciamento social e as medidas de higiene.

“Hoje vi na mídia o prefeito Gustavo reforçando a conscientização. Concordo com ele, foi uma colocação perfeita. Há pessoas que acham que porque a vacina chegou a pandemia acabou. É preciso que entendam que temos que evitar aglomerações, manter o uso da máscara e a higienização das mãos, isso é fundamental. A Organização Mundial de Saúde (OMS) está prevendo essa onda de 2021 ainda com proporções maiores do que a de 2020, então esse é um momento de responsabilidade para todos os cidadãos”.

A respeito da Saúde no município, o governador destacou que “Aparecida tem uma estrutura muito bem montada, esse hospital, por exemplo, tem uma arquitetura maravilhosa”, e concluiu enfatizando que “Goiás tem que dar bom exemplo para o Brasil, queremos ter aqui a menor curva de óbitos, vamos honrar os 7 milhões e 200 mil goianos.”

Esforço para imunizar

Em seu discurso, o prefeito Gustavo enalteceu o legado do ex-governador e ex-prefeito de Aparecida Maguito Vilela, falecido recentemente devido a complicações da Covid-19 e responsável pela construção do HMAP. Voltando-se para Caiado, o prefeito agradeceu o empenho do chefe do Executivo Estadual “pelo esforço junto ao Ministério da Saúde (MS) e ao governo federal para que possamos atender as pessoas. Se for permitido, Aparecida vai disponibilizar recursos para se somar às 200 mil doses de vacinas que o governo estadual e o MS estão oferecendo para nosso município. Queremos imunizar toda a nossa população.”

Ao finalizar, Gustavo Mendanha solicitou ao governador que interceda junto ao MS: “Nesse primeiro momento estamos imunizando os profissionais da saúde que estão expostos ao vírus. Mas, se for possível, faça uma interlocução para que os profissionais da imprensa, que estão diariamente cobrindo essa frente contra a Covid-19, sejam incluídos nos grupos prioritários porque eles estão todos os dias lidando com a doença. São cinegrafistas, fotógrafos, jornalistas e outros profissionais que deveriam ser imunizados para desempenhar suas funções com segurança.”

Joselina da Cruz Tavares Rodrigues recebeu a vacina do secretário de Saúde de Aparecida, Alessandro Magalhães

O secretário municipal de Saúde, Alessandro Magalhães, parabenizou Gustavo e Caiado por destacarem as medidas preventivas e lembrou que o número de doses da vacina nesta primeira etapa será suficiente para imunizar os profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a pandemia e os idosos e pessoas com deficiência que moram em abrigos.

“Quando tivermos mais doses, e o prefeito está empenhado conosco em conseguir mais vacinas quando for permitido, aí vamos ampliar o público a ser imunizado vacinando também pessoas acima de 75 anos e, gradativamente, todos os pertencentes aos grupos prioritários definidos pelo MS. Enquanto isso, nossas equipes vão vacinar as pessoas desse primeiro grupo em seus locais de trabalho e nos abrigos onde moram porque ainda não teremos postos fixos em funcionamento. Repito que não devemos abandonar as medidas preventivas, temos que usar máscaras e vacinar quando chegar a nossa vez. Cuidar de si mesmo, agora, é também uma questão de proteger a toda a sociedade.”