Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Saúde suspende obrigatoriedade de aferição de temperatura corporal em Goiânia

Medida, que passa a ser opcional, foi publicada em nota técnica pela SMS e vale a partir desta terça-feira (26)
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
(Divulgação)

A Prefeitura de Goiânia, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), informa que aferir temperatura corporal como forma de triagem para identificar possíveis contaminados pela Covid-19 passa a ser opcional em estabelecimentos públicos e privados a partir desta terça-feira (26) na capital. A nova medida foi publicada em Nota Técnica nesta segunda-feira (25). A manutenção da melhora dos indicadores epidemiológicos e o retorno das atividades econômicas de forma gradual e segura auxiliam na adequação dos protocolos.

Conforme o documento, elaborado pela Superintendência de Vigilância em Saúde da SMS e com base na Nota Técnica da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), “as atividades essenciais e não essenciais (públicas e privadas) poderão facultativamente adotar a aferição da temperatura corporal em seus estabelecimentos, porém a aferição da temperatura não se constitui como recomendação, tampouco obrigatoriedade para triagem”, diz, justificando que o método utilizado amplamente como parâmetro de prevenção apresenta baixa sensibilidade eficácia.

Na Nota Técnica, a pasta salienta ainda que as medidas descritas em protocolos contidos na legislação municipal vigente devem ser reforçados, “pois visam evitar a transmissão do vírus, com orientação clara e constante aos consumidores, clientes, trabalhadores, proprietários e demais pessoas sobre as formas de prevenção, sobretudo a recomendação de que permaneçam em casa se houver qualquer suspeita de síndrome gripal”, pontua o documento assinado pelo superintendente de Vigilância em Saúde, Yves Mauro Ternes.

Conforme Yves Mauro, a decisão pela não obrigatoriedade considera aspectos ainda importantes neste atual momento de retomada das atividades. “No atual contexto, a aferição tem efetividade científica incerta, já que nem todos os infectados com a Covid-19 vão apresentar febre e, ainda, durante o período de incubação ou quando se está fazendo uso de antitérmicos, eles podem não ser detectados”, esclarece, acrescentando também que dados preliminares sugerem que a transmissão pode ocorrer mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas.

Testagem

O acesso às testagens em Goiânia foi ampliado e há dois meses ocorre de segunda a sexta-feira na cidade. “Todas as regiões são atendidas e oferecemos à população as modalidades pedestre, com agendamento, e drive-thru, sem agendamento”, cita o superintendente, lembrando que a ação ocorre em diversos pontos da cidade para pessoas que não apresentam sintomas – assintomáticos. Ele frisa ainda que as pessoas com sintomas – sintomáticos – devem procurar uma unidade de saúde para realização do teste RT-PCR.