Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Novo Hemocentro Professor Nion Albernaz é inaugurado na capital goiana

Prédio irá ampliar a capacidade de atendimento a doadores e pacientes
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
(Divulgação/Idetech)

O novo Hemocentro Coordenador Estadual de Goiás Professor Nion Albernaz foi inaugurado nesta terça-feira (1/6). O Governo do Estado de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), determinou que fosse realizada total revitalização e ampliação do Hemocentro Coordenador. A obra, entregue pelo Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), instituição que faz a gestão da unidade de saúde, teve o investimento de R$ 9,3 milhões repassados antecipadamente pelo Governo do Estado, além de recursos assegurados pela SES para investimento em mobiliários e equipamentos.

O novo prédio, concebido pela arquiteta Tereza Cristina Del Papa e com projeto de paisagismo do arquiteto Jorge Perillo, foi pensado para atender à demanda atual dos serviços de coleta e transfusão, além de atendimento ambulatorial médico e multidisciplinar no tratamento de mais de dez doenças ligadas ao sangue, fornecimento de medicamento para pacientes e melhor ambiência para os trabalhadores e usuários.

A área construída foi triplicada, passando de 1.995 para 5.750 metros quadrados, com projeto de paisagismo e ambientação confortável, dando acolhimento e humanização aos pacientes, doadores e trabalhadores com obras de arte espalhadas por todos os andares. Além disso, foi criado um novo pavimento para abrigar todos os setores administrativos e diretorias, bem como uma ala exclusiva para ensino e pesquisa, com salas de aula, salas de reuniões, salas multiuso e um moderno auditório. Foram criadas também estruturas próprias para a farmácia, almoxarifado, área de descompressão para os trabalhadores, amplos estacionamentos e área de serviços.

Com a ampliação da unidade, foi possível instalar o dobro de poltronas para a captação de sangue e plaquetas por aférese. Agora, são 12 novas cadeiras para a coleta convencional e outras quatro para coleta por aférese, que estão em uma sala exclusiva. Com isso, além de reduzir o tempo de espera no atendimento, o Hemocentro oferece um ambiente mais confortável aos doadores de sangue. A capacidade também aumentou, passando de 190 coletas por dia para 360.

Os avanços também foram grandes na área técnica. O Laboratório de Análises Clínicas aumentou sua capacidade produtiva no setor de imuno-hematologia com a instalação de mais um equipamento de automação, garantindo, assim, maior segurança na tipagem sanguínea do doador. A sorologia para transplante de órgãos e tecidos atualmente funciona 24 horas por dia. Além do controle interno para todos os parâmetros analisados, o laboratório participa de teste de proficiência da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, assegurando a qualidade dos processos.

Também houve investimento em equipamentos, contratações de recursos humanos e capacitações da equipe técnica para realizar controle de qualidade dos hemocomponentes de toda a Hemorrede, de acordo com a legislação vigente. O setor de Processamento apresentou crescimento na produção de hemocomponentes após instalação de novas centrífugas e seladora automática de sangue, além de garantir ainda mais segurança no procedimento de fracionamento para pacientes pediátricos em sistema totalmente fechado.

Já o setor de Distribuição recebeu investimentos na rede de frios e novas tecnologias de imuno-hematologia para testes dos receptores. Também foi estruturado um novo serviço de Criobiologia, com foco na coleta, processamento e criopreservação de células-tronco hematopoiéticas para transplante de medula óssea.

Atendimentos

Os serviços disponibilizados pelo Hemocentro Coordenador vão além da doação de sangue. A unidade de saúde é referência em atendimento às doenças hematológicas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) como hemofilia, doença de Von Willebrand, Deficiência do Fator VII, Fator V Layden, Doença de Gaucher e três tipos de anemia, inclusive a falciforme. O Hemocentro também realiza a assistência farmacêutica e dispensação de medicamentos de alto custo, oriundos do Ministério da Saúde, para os pacientes hemofílicos e de Doença de Von Willebrand.

A unidade conta com espaços para o atendimento de fisioterapia, psicologia, enfermagem, serviço social, odontologia e nutrição. O Hemocentro possui também a Unidade de Atendimento Dia, que realiza procedimentos como infusão de medicamentos, tais como fatores de coagulação, de Imiglucerase, Noripurum e Imunoglobulina Humana, além de sangria terapêutica e transfusão sanguínea. Ao todo são oito leitos, divididos em três masculinos, três femininos e dois de atendimento pediátrico, além de quatro poltronas para a infusão de medicamentos.

Arte pela Vida

Com o intuito de promover a inclusão cultural de pacientes, acompanhantes e trabalhadores, o Hemocentro Coordenador lança o projeto Arte pela Vida. Além de embelezar as paredes do novo prédio, o projeto faz parte da política de Humanização da unidade. De forma voluntária, artistas plásticos goianos vão exibir seus acervos em exposições com duração de três a quatro meses. Ao final da exposição, uma obra é doada ao acervo do Hemocentro.

A curadora voluntária do projeto Arte Pela Vida, Helena Vasconcelos, será a primeira artista a apresentar suas obras no Hemocentro. A exposição “Vidas e Tradições” traz retratos da goianidade e da brasilidade em telas do estilo naïf.Além das exposições, o ambiente também está sendo decorado com trabalhos dos artistas plásticos Alexandre Liah, Alessandra Teles, Amaury Menezes, Américo Poteiro, Dilvan Borges, Helena Vaconcelos, Ivone Vaccaro, Juca de Lima, Manoel Santos, Pedro Galvão, Omar Souto, Saída Cunha, Santana, Selvo Afonso e Tai Hsuan-An.