Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Mito ou verdade: conheça as principais dúvidas sobre tratamento odontológico com os alinhadores transparentes

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
(Divulgação)

Os famosos alinhadores transparentes são o que há de mais novo no mercado odontológico quando o assunto é devolver um sorriso mais alinhado aos pacientes. Dentre os vários benefícios que esse novo acessório traz para os dentes, um que se destaca é o conforto e estética oferecido ao paciente.

Que são facilmente removíveis e transparentes isso não há dúvidas, mas e quando se trata da duração do tratamento? Uma das dúvidas mais frequentes que chegam aos consultórios é se esse tipo de tratamento é mais rápido do que o tradicional com aparelho fixo, além da questão do valor: os alinhadores transparentes são mais caros ou mais em conta do que os tradicionais braquetes de ferro?

Para acabar com todas as dúvidas e desmistificar aquelas coisas que dizem baseadas em achismos, a Smilink selecionou uma porção de questões para analisar. Afinal, o que é mito e o que é verdade sobre o alinhador invisível?

É necessário fazer visitar o ortodontista a cada 15 dias

Mito! A frequência de consultas para acompanhamento do tratamento ocorre a cada 2 meses, sendo que, a cada 14 dias, o paciente realiza a troca de alinhadores sozinho, no conforto de seu lar.

Além de causar dor, o alinhador invisível atrapalha a fala por semanas

Mito! A maioria dos pacientes sente um pequeno incômodo, como uma pressão, nos primeiros dias de tratamento, apenas pelo movimento que as placas alinhadoras começam a fazer desde o princípio. Em relação à fala, as primeiras palavras também podem soar estranhas ou engraçadas, mas logo a boca se acostuma com seu novo acessório e tudo fica bem.

Não há limite de idade para usar o alinhador invisível

Verdade! Ortodontistas indicam que se espere até uma idade mínima de 6 anos para que os dentes de leite sejam substituídos por suas versões permanentes e todos tenham tempo para se acomodar – ou mostrar que não há espaço suficiente, por exemplo. A partir daí, todas as idades podem utilizar o aparelho invisível e obter um sorriso perfeito de forma quase imperceptível.

Há um total de zero restrições sobre alimentos que podem ser ingeridos durante o tratamento.

Verdade! O aparelho invisível deve ser removido para ingerir alimentos e bebidas e também realizar uma escovação completa. Com isso, qualquer item pode fazer parte do seu consumo diário, desde que, (não se esqueça!), as placas estejam fora da boca.

O valor do tratamento com alinhadores invisíveis é superior ao convencional fixo

Mito! Graças a previsibilidade do tratamento com alinhadores, entregando um sorriso alinhado em menos tempo, a não existência de braquetes quebrados que gera mais custos (muito comum no uso de aparelho fixo) e um número menor de visitas ao consultório, estima-se que o valor do tratamento com alinhadores invisíveis é em média 30% mais econômico que um aparelho convencional.

A duração do tratamento dura, em média, 12 meses

Verdade! Isso vai depender da avaliação isolada do seu caso, mas, geralmente, casos simples como diastema -aquele espacinho entre os dentes- levam seis meses, enquanto complicações como dentes encavalados podem precisar de mais tempo, como 12 meses.