Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Governo de Goiás e OVG garantem segurança alimentar de famílias vulneráveis com Programa NutreBem

Iniciativa é responsável por distribuição do Mix do Bem, alimento nutritivo com arroz, proteína de soja, cenoura, tomate, alho e cebola. Estratégia inclui legumes embalados a vácuo e frutas desidratadas para garantir que doações cheguem a todas as regiões do Estado
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
O Governador Ronaldo Caiado, ao lado de Gracinha e Adryanna Caiado, durante lançamento do Programa NutreBem: iniciativa garante refeições dignas a famílias vulneráveis de Goiás (Foto: Cristina Cabral)

Com o aumento dos preços dos alimentos e a diminuição da renda de muitas famílias em decorrência da pandemia de Covid-19, o Governo de Goiás se destaca, por meio do Programa NutreBem, no apoio a quem se encontra em vulnerabilidade social, especialmente àqueles que não têm nenhuma fonte de renda. O projeto funciona no Banco de Alimentos da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e é responsável pela distribuição de frutas, verduras e legumes in natura para famílias vulneráveis e entidades sociais da região Metropolitana; do Mix do Bem, que inclui arroz, proteína de soja, cenoura, tomate, alho e cebola desidratados; e de legumes embalados a vácuo e frutas desidratadas, com capacidade de chegar a todos os cantos do Estado.

O Banco de Alimentos da OVG funciona em parceria com a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa-GO), distribuindo em média 100 toneladas de hortifruti por mês a famílias vulneráveis e entidades sociais. Os alimentos são doados à OVG por concessionários, permissionários e pequenos produtores e, antes de serem repassados às famílias, são selecionados e higienizados.

Atento às necessidades das famílias goianas, o governador Ronaldo Caiado determinou a ampliação dos serviços oferecidos pelo Banco de Alimentos em 2021. Agora, além dos produtos in natura já distribuídos desde que a OVG assumiu a unidade, em julho de 2019, há também o Programa NutreBem. “Estamos garantindo o padrão nutricional, com a reposição de minerais, de nutrientes necessários para manter a pessoa alimentada durante o seu dia”, declara Caiado.

Atendido pelo Banco de Alimentos há dois meses, o idoso Airton Aquino Ramos, 64 anos, reitera que essa é uma ajuda que transforma a realidade de quem mais precisa. “Se existe uma coisa triste, essa coisa é a fome. E a fome não é só não ter o que comer, mas não ter uma refeição que seja sadia e gostosa. Graças a Deus temos a OVG que nos ajuda tanto. Com essas verduras aqui, essas frutas, eu chego em casa de cabeça erguida. Eu só tenho a agradecer, de coração. Isso sim é dignidade”, diz Airton, que vive sozinho, em Goiânia.

A presidente de honra da OVG e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, destaca que, desde que foi lançado, o Programa NutreBem passou a ser fundamental na estratégia do governo para garantir a segurança alimentar dos goianos em situação de vulnerabilidade social no Estado. “Esse programa veio para levar mais dignidade e comida no prato dos goianos que tanto precisam do poder público, especialmente neste período de pandemia. Esta sempre foi uma preocupação e uma prioridade do governador Ronaldo Caiado”, destaca Gracinha.

Banco de Alimentos

Desde que a OVG assumiu o Banco de Alimentos, a unidade já beneficiou 250 instituições sociais e 2.526 famílias, e já doou aproximadamente 3,5 mil toneladas de frutas e hortaliças, alcançando uma média de 45 mil pessoas. Além disso, como auxílio na luta contra a fome, o Banco de Alimentos já promoveu, em todo o Estado, ações de educação alimentar e nutricional para 996 entidades sociais que cuidam de crianças, grávidas, idosos, gestantes e pessoas em tratamento de saúde, e para 1.116 famílias em situação de vulnerabilidade social. Desde outubro de 2021, cerca de 2,5 mil unidades do Mix do Bem também foram doadas às famílias vulneráveis, tanto na capital quanto para vítimas das enchentes no Nordeste goiano.

“Com o Banco de Alimentos, garantimos a segurança alimentar de milhares de famílias que, em muitos casos, não têm sequer o que comer em casa. Eu costumo dizer que nossa missão é ajudar efetivamente quem precisa, mas ajudar de uma forma humanizada, com amor e carinho. Temos a atenção de levar as frutas, as verduras e os legumes até a mesa dessas famílias, garantindo dignidade e qualidade de vida”, acrescenta Gracinha Caiado.

O Mix do Bem foi desenvolvido para ser uma refeição completa e nutritiva, de fácil transporte e fácil preparo. O produto tem sido de grande ajuda para famílias goianas que foram afetadas pelas fortes chuvas neste início de 2022, especialmente nas regiões Norte e Nordeste do Estado. O Governo de Goiás e a OVG doaram 2 mil pacotes de Mix do Bem a famílias de assentamentos rurais e comunidades quilombolas que ficaram ilhadas após as chuvas, em áreas onde o acesso só era possível de helicóptero ou em canoas.

Sustentabilidade

Além da ajuda direta às famílias, a diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, lembra que a unidade contribui com o aproveitamento integral dos alimentos, diminuindo o desperdício. “Sabemos que para a comercialização de produtos in natura, as grandes redes de supermercados e hortifrutis dão preferência para as frutas e verduras mais bonitas e maiores. Mas, aquela cenoura que cresceu tortinha, ou a batata que não se desenvolveu como deveria, têm o mesmo teor nutricional, o mesmo sabor e está em perfeitas condições para o consumo. Ao recebermos esses produtos, eles são selecionados e higienizados para só depois serem distribuídos às famílias, tudo de acordo com as normas sanitárias vigentes”, comenta Adryanna.