Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Dia Mundial do Chocolate: 3 formas de consumir sem prejudicar a saúde

Criado inicialmente para ajudar na deglutição de medicamentos, o chocolate terapêutico pode ajudar em diversos pontos, pode ser anti-doce, para TPM e ainda como probiótico para a criançada
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
(Foto: Jessica Loaiza/Unsplash)

Brigadeiro, brownie, bolo…, as receitas com chocolate são inúmeras, o importante é ter aquele gostinho tão querido por nós brasileiros. Uma pesquisa, realizada pelo Instituto Kantar e divulgada pela Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas, a Abicab, em abril deste ano, mostrou que o consumo da guloseima cresceu em 2020, mesmo com a pandemia, cerca de 1,5%. Uma arrecadação de R$ 11 bilhões, crescimento de 2,4% em relação a 2019.

Ainda conforme o estudo, o chocolate faz parte da lista de compras de 82,6% dos brasileiros e a frequência de compra também aumentou em 7%. A pesquisa não especifica quais os tipos de chocolate mais consumidos, mas o importante mesmo é o consumo dessa iguaria, não é? Ele é tão especial que ganhou seu próprio dia, o Dia Mundial do Chocolate, celebrado na próxima quarta-feira, 7 de julho.

E para quem acha que o chocolate não traz coisas boas, além da alegria de saborear o doce, outra pesquisa, feita pela University of L’Aquila,mostrou que o chocolate amargo se consumido diariamente é benéfico para a nossa capacidade cognitiva: melhorando a atenção, a velocidade com que pensamos, memória e até a fluência verbal.

E vai além. Os chocolates terapêuticos podem ajudar em diversos pontos: saciar a vontade de comer doce, amenizar os sintomas da TPM e até em forma de probiótico para crianças. “Inicialmente eles foram desenvolvidos para aumentar a adesão de crianças, idosos e pessoas com dificuldade de deglutição aos tratamentos”, explica Aiessa Balest, farmacêutica assessora da Farmacotécnica. “Isso porque são mais fáceis de administrar, tem sabor agradável ou podem mascarar o sabor desagradável de alguns fármacos”, complementa a especialista.

Ela destaca que atualmente, os chocolates terapêuticos também são funcionais. “A base do chocolate terapêutico é feita com 55% de cacau, não contém açúcar, glúten, lactose e é adoçado com stévia. Pode ser prescrito pelo médico, nutricionista ou farmacêutico”, acrescenta.

Aiessa listou três formas de consumir o chocolate e ainda ajudar o organismo. Confira:

  1. Anti-doce

O chocolate anti-doce é indicado para pessoas em dieta de emagrecimento, para diminuir compulsão alimentar, resistência à insulina, regular os níveis glicêmicos, controlar a ansiedade e a vontade de comer doce.

  1. Para TPM

O chocolate para TPM é indicado para prevenir e tratar os sintomas da tensão pré-menstrual tais como dores nas mamas, inchaço, irritabilidade, ansiedade, vontade de comer doces, sintomas depressivos e dor de cabeça. Pode ser usado antes e durante o período menstrual.

  1. Infantil com probióticos

Os probióticos são microorganismos semelhantes aos presentes naturalmente no intestino humano e tem a função de equilibrar as funções intestinais, favorecer o fortalecimento do sistema imunológico e combater doenças gastrointestinais como diarreia ou constipação.