Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Covid-19: intervalo para aplicação da dose de reforço é reduzido para 4 meses

Decisão visa aumentar proteção da população contra Ômicron
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
(Reuters/Dado Ruvic)

O Ministério da Saúde alterou a recomendação sobre a dose de reforço para pessoas com idades entre 18 e 60 anos. Ele reduziu o intervalo entre a conclusão do ciclo vacinal e a nova dose de cinco para quatro meses.

Segundo comunicado do ministério, a decisão foi tomada visando ao “aumento da proteção de todos os brasileiros contra a variante Ômicron”. De acordo com o ministro Marcelo Queiroga, da Saúde, a dose de reforço é importante para dificultar a circulação de novas variantes no país.

Imunizante

A orientação é que a dose de reforço seja feita com o imunizante do consórcio Pfizer-BioNTech. A preferência é para essa marca, mas os da Janssen e da Oxford-AstraZeneca também poderão ser utilizados, a depender da disponibilidade.

Na sexta-feira (17), o Ministério da Saúde divulgou resultado de estudo realizado pela Universidade de Oxford, do Reino Unido, sobre a eficácia das diferentes marcas para a aplicação da dose de reforço.

Segundo as análises realizadas por pesquisadores que participaram da pesquisa, a vacina da Pfizer-BioNTech pode ampliar em até 175 vezes a quantidade de anticorpos de uma pessoa, o maior índice entre as marcas utilizadas no Brasil.

Goiânia

Em Goiânia, a medida será efetivada a partir da tarde desta segunda-feira (20). A pasta reforça que disponibiliza à população da capital goiana 67 pontos de vacinação, que podem ser visualizados no portal #ImunizaGyn.

“Completar o esquema vacinal, inclusive com a dose de reforço, que agora estamos antecipando o intervalo, é de extrema importância para reduzir a transmissão das variantes existentes”, disse o secretário municipal de Saúde, Durval Pedroso, acrescentado que as vans da VacinAção, que hoje estão na Paróquia Nossa Senhora Assunção, no setor Itatiaia, também disponibilizam a dose de reforço ao público.

Para se imunizar, é necessário apresentar o comprovante de vacinação e um documento de identificação com foto. As pessoas que não possuem o documento precisam aguardar o retorno do aplicativo do Ministério da Saúde, o CenecteSUS, para receber a aplicação da vacina, uma vez que sem qualquer comprovação