Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Com lançamento de aplicativo, Caiado amplia a testagem e o monitoramento da Covid-19

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Integrar tecnologia, ciência e pesquisa para o enfrentamento do novo coronavírus é determinação constante do Governo de Goiás. Nesta quarta-feira (22/07), o governador Ronaldo Caiado lançou oficialmente o aplicativo Dados do Bem, ferramenta que permitirá ampliar a testagem no Estado e a promoção do rastreamento e do monitoramento de pessoas com suspeita ou diagnóstico de Covid-19. “Hoje, ao invés de correr do vírus, vamos correr atrás do vírus. Esse aplicativo tem a capacidade de nos dar um roteiro, uma orientação. Isso, sim, é fazer medicina, é fazer política com controle sanitário, é tratar as pessoas como elas merecem ser tratadas”, explicou Caiado.

O aplicativo irá coletar informações que vão balizar a promoção da testagem em massa nas cidades participantes do programa. Será aplicado o RT-PCR, exame que identifica o coronavírus no período em que está ativo no organismo humano. “Com o RT-PCR, fazemos a coleta na região da narina e temos uma resposta dentro de 24, 48 horas”, explicou o governador. Exatamente pela comprovada eficácia deste exame que o Estado aguardou e não aderiu, antes, aos testes rápidos. “Não iríamos gastar um dinheirão todo do governo para fazer um teste que não tem resultado ou não é confiável. Tanto é que vocês não viram Goiás no escândalo da Polícia Federal em relação à compra de testes.”. E completou: “Agora estamos diante de outro teste, é padrão ouro. O RT-PCR, sim, é conclusivo”.

O app Dados do Bem foi desenvolvido pelo Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino, em parceria com a Zoox Smart Data e cedido sem custos ao Estado. O Governo de Goiás também já firmou acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Rio de Janeiro, que está doando os kits de coleta, com exames RT-PCR, e que ficará responsável pela testagem em massa. Os kits são considerados padrão ouro pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Implantação
Secretário de Estado da Saúde (SES-GO), Ismael Alexandrino salientou que a parceria dos municípios é crucial para a eficácia do projeto. “A consciência da população ao responder o questionário será fundamental. Os municípios e o Estado precisam estar de mãos dadas para que a gente consiga desenhar o mapa de calor”, afirmou. Ismael Alexandrino também informou que a primeira cidade a iniciar o rastreamento e o monitoramento é a capital. “Goiânia já começa hoje. Nós temos três unidades indicadas pela Prefeitura, mais o HCamp [Hospital de Campanha para Enfrentamento ao Coronavírus]. Ou seja, quatro unidades”, declarou o secretário.

Inicialmente, podem se conveniar ao Estado 78 municípios, escolhidos conforme critérios técnicos elaborados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), por meio da Superintendência de Vigilância em Saúde (Suvisa). A partir da semana que vem, o aplicativo começará a entrar em operação de forma gradativa nos demais municípios goianos à medida em que as Prefeituras forem se estruturando e assinarem o termo de adesão. Também de forma progressiva, o processamento dos exames será ampliado e poderá chegar a mais de 4 mil testes por dia. A meta do Governo de Goiás é testar 240 mil pessoas, que representa 5% da população goiana.

A capacidade de realização de exames, de acordo com a Fiocruz, será, a princípio, de mil testes por dia, vinculados ao Programa Saúde Para todos. Além destes, são feitos entre 250 e 400 exames por dia pelo Laboratório Central de Saúde Dr. Giovani Cysneiros (Lacen) e outros tantos por laboratórios privados e conveniados. Conforme a secretária municipal de Saúde, Fátima Mrué, que participou do lançamento representando o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, ainda são realizadas cerca de 700 coletas pela administração municipal diariamente. “Estamos adquirindo mais de 270 mil testes para ampliar, e o aplicativo vai nos dar uma testagem a mais. Pretendemos chegar pelo menos entre 300 e 500 a mais com o app”, anunciou Fátima Mrué.

A testagem em massa é imprescindível por dois motivos: permite a concentração de esforços rapidamente nas áreas mais afetadas, o que torna o combate mais eficaz; e, de maneira científica, a testagem permite dirimir as dúvidas relacionadas à letalidade da Covid-19 ou potencial para matar. Assim, quanto maior o número de testes, maior a certeza sobre os casos confirmados e sobre a real incidência do vírus na população. “O desafio para a população do Estado de Goiás é conseguir crescer na proporção o mais rápido possível, porque só assim se tornará eficiente o rastreamento e o uso da informação para a tomada de decisões”, salientou o secretário da Governadoria, Adriano da Rocha Lima.

A implantação do aplicativo ocorre após uma junção de esforços das Secretarias de Saúde (SES), Secretaria Geral da Governadoria (SGG) e da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi).

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás