Beber refrigerante pode causar calvície nos homens, especialista esclarece

Estudo recente apontou evidências sobre a relação entre o consumo excessivo de bebidas adocicadas e a queda de cabelo masculina
calvície nos homens
Foto: divulgação

As notícias não são muito boas para os fãs de bebidas como refrigerantes e energéticos. Uma pesquisa realizada pela Universidade Tsinghua, de Pequim, apontou que existe uma ligação direta entre o consumo de bebidas adocicadas e a queda de cabelo em homens, a chamada alopecia androgenética ou ainda calvície padrão. A dermatologista Laura Carrijo, especialista em transplante capilar, comenta que, geralmente, a calvície masculina atinge as regiões frontais e superiores do couro cabeludo. “Causada por fatores herdados geneticamente, a alopecia pode ter fatores externos que aceleram os quadros de queda dos folículos capilares, como estresse, tabagismo, deficiências nutricionais, entre outros, e agora, como aponta o estudo, o excesso de bebidas adoçadas”, afirma a profissional.

Publicado no periódico científico internacional Nutrients, o estudo foi realizado com 1.028 homens, entre 18 e 45 anos, todos de 31 províncias da China. Os cientistas avaliaram seus hábitos alimentares, como a frequência do consumo de bebidas adoçadas, assim como problemas de saúde, hábitos tabagistas ou alcoólicos, históricos de queda de cabelo e outras questões relacionadas ao psicológico dos voluntários. Os resultados apuraram que os indivíduos com calvície bebiam uma média de 4.293 ml de bebidas adoçadas por semana, enquanto os que não apresentavam perda de cabelo, bebiam apenas 2.513 ml, em média, no mesmo período.

Especialista em transplante capilar, Laura Carrijo afirma que o pode explicar os resultados é o fato do excesso de açúcar no sangue gerar resistência à insulina, que, por sua vez, dificulta a circulação sanguínea e pode prejudicar os folículos pilosos. Ela ainda comenta que os casos de calvície masculina têm aumentado, o que consequentemente acelerou a procura pela técnica. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), 25% dos rapazes têm apresentado queda de cabelo em idades entre 20 e 25 anos. “Atualmente, são homens de todas as idades que procuram a opção do transplante capilar, até mesmo interessados na prevenção ao já notarem o início da queda dos cabelos.

Calvície nos homens requer atenção

A dermatologista enfatiza que estudos mais profundos e amplificados a respeito do assunto ainda devem realizados para melhor compreensão dessa ligação entre os dois aspectos, mas que já fica o ponto de atenção. “É um alerta válido para todos os âmbitos da nossa vida, nenhum excesso é benéfico para a saúde”, diz. Ainda segundo a médica, a prevenção é fundamental e a calvície também requer atenção. A especialista enfatiza a importância de procurar um profissional qualificado ao notar qualquer indício de queda exagerada de cabelos para identificação correta do caso.

“A calvície é um fator de frustração que pode atingir diversos setores da vida de um homem, ao se buscar um novo emprego, fechar um negócio, iniciar um relacionamento e viver bem entre grupos de amigos e familiares. É muito importante procurar ajuda competente que possa auxiliar no caso”, arremata.

Dermatologista Laura Carrijo. Foto: Divulgação

Deixe um comentário


Confira também