Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Indústria de Goiás cresce pelo terceiro mês consecutivo, constata IBGE

Em reunião com prefeitos, Caiado defende ações mais eficientes para que protocolos de segurança contra Covid-19 sejam cumpridos
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
indústria de Goiás
Indústria de etanol, em Quirinópolis (Foto de Rodrigo Cabral)

A indústria de Goiás segue em ascensão. É o que aponta a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) Regional, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quarta-feira (09/09). No Estado, o setor cresceu 2,5% nos últimos doze meses e 1,7% nos últimos sete meses, na comparação com igual período de 2019. Os dois percentuais colocam Goiás na segunda posição entre os locais pesquisados, 14 Estados e mais a Região Nordeste. “Nós pensamos na frente”, afirma governador Ronaldo Caiado.

A indústria goiana é a segunda colocada no acumulado dos últimos doze meses com 2,5% de crescimento, e fica atrás apenas do Rio de Janeiro (4,1%). Todos os demais Estados pesquisados tiveram percentual negativo. O Brasil, nesse caso, registrou índice de -5,7%.

Quando o IBGE avalia o desempenho da indústria considerando o acumulado do ano (nesse caso os últimos sete meses – janeiro a julho), Goiás também aparece na segunda posição com percentual de 1,7% comparado com o mesmo período de 2019. Novamente, o Estado só ficou atrás do Rio de Janeiro (2,1%). Todos os demais entes federados pesquisados tiveram registros negativos. O Brasil, também nesse caso, sofreu queda de -9,6%.

Na avaliação do desempenho da indústria goiana para o mês de julho, comparado com julho de 2019, Goiás ficou em terceiro lugar com registro de crescimento de 4%. Pernambuco (17%) e Amazonas (6%) ocuparam o primeiro e o segundo lugares, respectivamente. A indústria no Brasil teve recuo de -3% nesse período.

Crescimento
Além de driblar as dificuldades impostas pela pandemia da Covid-19 e continuar a se expandir, na comparação com os números de 2019, a indústria goiana, alavancada pelas ações do Governo de Goiás, apresentou crescimento nos últimos três meses pesquisados pelo IBGE (maio, junho e julho).

No levantamento que apura o crescimento acumulado dos últimos doze meses, Goiás apresenta números positivos nos três últimos registros feitos pelo IBGE: 2,5% (julho), 2,3% (junho) e 1,4% (maio). O Estado fica sempre em segundo lugar nesse período em relação aos demais locais pesquisados.

Quando a pesquisa avalia o resultado dos números considerando o mês pesquisado com o mesmo período de 2019, o crescimento em julho foi de 4%, em junho chegou a 6,2% e maio a 1,6%.

Empregos e renda

“Nós fizemos a estruturação da saúde, fizemos a Secretaria da Retomada, foi o único Estado que deu um passo adiante”, afirma o governador Ronaldo Caiado. “Nós já estamos preocupados em buscar soluções e, se Deus quiser, vamos ser o primeiro Estado a sair da crise, tanto econômica, de desemprego e a crise social”, reafirma.

Titular da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Adonídio Neto assegura que os números indicam uma recuperação rápida. “Minha expectativa é que vamos sair da crise ainda este ano. As condições para que isso ocorra estão colocadas e, acredito, que até o final de 2020 estaremos numa situação ainda melhor, com indicadores mais positivos”, diz o secretário.

Adonídio lembra que o Governo de Goiás tem feito a sua parte com a atração de novas empresas e ampliação das atividades industriais. Somente este ano já foram atraídas 90 novas empresas, sem contar as que já estão instaladas, em franca produção e comercialização de suas mercadorias, especialmente nas áreas de alimentos, farmacêutica e de produção de combustível.

“O cenário hoje é favorável para nosso Estado graças às inúmeras ações apresentadas e executadas pelo Governo. O resultado aparece com a retomada dos empregos e a chegada de novos investimentos”, conclui o secretário.

Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) – Governo de Goiás