Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Caiado enaltece Hospital das Clínicas da UFG durante inauguração com presença do ministro Milton Ribeiro

Entrega da unidade, com capacidade total para 600 leitos de internação e 76 de UTI, marca aniversário de 60 anos da UFG
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Governador Ronaldo Caiado, ao lado do ministro da Educação Fotos: Júnior Guimarães

O governador Ronaldo Caiado, ao lado do ministro da Educação, Milton Ribeiro, participou da inauguração do novo Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HC-UFG) nesta segunda-feira (14/12). Durante a solenidade, o governador destacou a relevância do HC para o Estado, que, segundo ele, conta com médicos que transformaram a escola e a história de Goiás em referência nacional, com teses, trabalhos apresentados e bons especialistas nele formados. “Além de curar pessoas, dar um tratamento de dignidade, é um hospital que tem toda infraestrutura e capacidade para oferecer a melhor medicina do país, mas com uma função primordial: formar profissionais com competência para o exercício da medicina”, declarou Caiado.

Defensor da regionalização da saúde em Goiás, Caiado destacou a importância de dar qualidade para que o médico possa se instalar no interior do Estado, a fim de devolver aos goianos mais acesso à saúde em sua macrorregião, sem dependência em relação a Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis. “Essa interiorização da medicina é matéria que acredito que vamos intensificar estadualizando nossos hospitais.”

Ao ministro, o governador pediu que fosse exigente na fiscalização das faculdades de Medicina, coibindo a abertura de cursos que não ofereçam condições mínimas para uma formação adequada. “Nós tratamos de vidas. O médico mal formado pode levar o paciente a sequelas irreversíveis.” E acrescentou: “No interior, o sonho de muitos é ter um filho na faculdade de Medicina. As mensalidades são de R$ 7 mil, R$ 10 mil, R$ 12 mil. As pessoas vendem todo o patrimônio que têm e, de repente, o filho sai de lá sem ter a formação e a qualificação mínima”, alertou Caiado.

Agraciado com o título de cidadão goianiense no último dia 05, Milton Ribeiro, destacou que Goiás é o Estado que mais visitou e reconheceu o papel das universidades públicas no combate à Covid-19; entre elas, a UFG, enaltecendo a instituição pelo novo hospital. “Aqui vai se ensinar e vai se curar, o que Jesus fazia. Que esse seja o lema desse novo Hospital das Clínicas: ensinar e curar.”

O ministro destacou também que se trata de um hospital exclusivamente dedicado à rede do Sistema Único de Saúde  (SUS), com investimentos robustos. Pontuou que cada leito custa R$ 1 milhão ao ano. “Estamos falando de 600 novos leitos. Façamos as contas. São valores consideráveis que voltam à população. Estamos honrando aquilo que os parlamentares fizeram, quando dedicaram emendas. Agora vamos cuidar do hospital da nossa UFG.”

*60 anos*

A escolha da data de inauguração da unidade não foi aleatória, conforme explicou o reitor da UFG, Edward Madureira Brasil. “Hoje é aniversário da Universidade Federal de Goiás, que faz 60 anos, e nós programamos a inauguração dessa obra, que é a maior da história da universidade.” Ainda segundo Edward, até o fim do mês,  serão dois hospitais operando simultaneamente: um em parceria com a Prefeitura de Goiânia para atendimento de pacientes com Covid-19, em operação há cerca de quatro meses, quando houve o acerto, e o Hospital das Clínicas, já em processo de mudança.

Com capacidade total para 600 leitos de internação e 76 leitos de UTI, este é um dos maiores hospitais dentro de uma universidade no país. “Estamos inaugurando um hospital já em pleno funcionamento”, apontou. O reitor ainda saudou Caiado pela confiança depositada na UFG e disse que já não consegue mais enumerar quantos projetos feitos em conjunto. “A universidade está aqui, literalmente, para servir. Conte sempre com a UFG na concepção de políticas públicas, na implantação e execução de projetos fundamentais para o nosso Estado.”

A inauguração do novo edifício, que tem 20 andares, encerra uma espera de 18 anos e vai aumentar a rede de atendimento pelo SUS em Goiás. O presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), Oswaldo de Jesus Ferreira, destacou que a rede de saúde pública ganha um reforço de grande valor. “Nossos hospitais são 100% SUS, todos de referência, com alta e média complexidades, e faz um trabalho em duas áreas temáticas que nos orgulha muito: educação e saúde.” Segundo ele, a parte educacional é feita na mesma proporção em que a assistência é prestada. “Formamos profissionais de qualidade, que vão multiplicar a ação Brasil a fora.”

O diretor-geral do Hospital das Clínicas da UFG, professor José Garcia Neto, afirmou que a obra trará para Goiânia, para Goiás e para o Brasil, um espaço muito importante. “Onde ocorrerão a ciência da saúde, a luta contra doenças implacáveis, a formação de profissionais estratégicos para a soberania nacional e o desenvolvimento de novos conhecimentos fundamentais para sobrevivência humana? Posso garantir, por meio de pesquisa e assistência de ponta.”

Também pontuou que Caiado tem feito trabalho árduo para que Goiás se mantenha à frente, “com avanço de todas as áreas possíveis do conhecimento humano, e também para que nos tornemos um povo mais civilizado, com qualidade de vida e capacidade de ajuda para desenvolver nosso País.”

A obra contou com investimentos de aproximadamente R$ 150 milhões, dos quais R$ 33 milhões gastos com a aquisição de equipamentos. Do valor total, mais de 90% dos recursos vieram de emendas parlamentares. Líder da bancada goiana na Câmara dos Deputados, a deputada federal Flávia Morais fez deferência a todos os parlamentares, de legislaturas diversas, que destinaram emendas para a obra e enfatizou a participação de Caiado. “Ele, que é médico e fez parte por vários anos da bancada, hoje, como governador, deve estar muito feliz.”
Como senador e deputado, Caiado colaborou para a construção ao destinar R$ 2,2 milhões em emendas individuais para o projeto no novo HC. O empenho foi reconhecido por meio de um certificado que o governador recebeu das mãos do ministro da Educação. Demais parlamentares que contribuíram com emendas também foram agraciados com o reconhecimento da UFG.
Representante do prefeito Iris Rezende no evento, a secretária Municipal de Saúde (SMS), Fátima Mrué, frisou que a unidade, antes mesmo de sua inauguração, “já prestou um excelente serviço à comunidade goiana quando, em um convênio com a SMS [Secretaria Municipal de Saúde], permitiu que aqui se instalassem 100 leitos de UTI nesta pandemia tão preocupante”. E destacou: “Aqui várias vidas foram salvas e ela já começou com essa bênção, com esse propósito inicialmente realizado.”
Também participaram da solenidade os secretários Ismael Alexandrino (Saúde) e Lúcia Vânia (Desenvolvimento Social); os deputados federais Adriano do Baldy, João Campos, Major Vitor Hugo, Professor Alcides, Rubens Otoni, Delegado Waldir Soares e Zacharias Calil, além de ex-deputados federais; a vice-reitora da UFG, Sandramara Matias Chaves, dentre outros.