Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Trade da aviação executiva se reúne em Goiânia

Capital goiana foi escolhida para sediar o evento por ser referência nacional no segmento
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Foto: Divulgação

Por dois dias, Goiânia foi a capital da aviação executiva do Centro-Oeste. Entre os dias 1º e 2 de dezembro a cidade foi palco da primeira edição da Aviation XP, evento que reuniu grande parte do trade da aviação executiva do Brasil. E quem comemora é o Antares Polo Aeronáutico, empreendimento que está sendo construído em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana.

O estande do Antares, empreendimento que irá abrigar o maior e mais moderno aeroporto executivo do Centro-Oeste, foi um dos mais visitados. A feira, que contou com palestras e exposição de aeronaves, foi realizada no Aeródromo Nacional de Aviação SBNV, Hangar Oton Parts, no setor Novo Planalto.

“Foi uma oportunidade única e muito valiosa. Iniciamos aqui várias negociações e contatos importantes com representantes de grandes empresas de várias partes do Brasil, que demonstraram interesse no nosso empreendimento”, destaca Rodrigo Neiva, diretor comercial e um dos empreendedores responsáveis pelo Antares.

O Antares Polo Aeronáutico, que já está com suas obras em andamento, é um empreendimento privado que abrange uma área total de 209 hectares e será voltado para a aviação executiva, manutenção de aeronaves e operações de logística. O projeto é capitaneado pelas empresas goianas Tropical Urbanismo, Innovar Construtora, CMC Engenharia, BCI Empreendimentos e Participações e RC Bastos Participações.

Rodrigo Neiva ainda destaca que foi de suma importância para a aviação de Goiás, a oportunidade de reunir num só lugar, grandes players da manutenção de aeronaves, da aviação executiva e todos os segmentos que compõem a aviação geral. “O nosso Estado é hoje uma referência nacional em serviços de manutenção de aeronaves, abrigando inúmeras empresas e cuja maioria é certificada internacionalmente”, destaca o executivo.

Referência
De acordo com Gledson Castro, diretor executivo da G2C Events, empresa organizadora da Aviation XP, não poderia haver sede melhor para receber a primeira edição da feira sobre aviação. Ele destaca que a capital goiana é uma referência nacional em serviços de manutenção em aeronaves.

“Há muito tempo, Goiânia reúne um grande número de empresas que prestam serviços e comercializam produtos para o setor de aviação executiva e também comercial. A cidade é a terceira maior do Brasil nesse segmento de serviços. Goiás também possui uma das maiores frotas de aeronaves da aviação executiva do País. Portanto, a escolha da capital goiana para sediar  a nossa feira não poderia ter sido melhor”, afirmou o organizador da Aviation XP.

De acordo com dados da edição de 2021 do Anuário da Aviação Civil, Goiás é o terceiro estado brasileiro em número de bases de manutenção, com 50 no total, três a mais do que foi registrado em 2020. Mais de 30 delas estão em Goiânia. São Paulo lidera o ranking de serviços de manutenção, com 177 bases; seguido pelo Rio de Janeiro, com 66; e Minas Gerais, que também ocupa o terceiro lugar, junto com Goiás, com 50 bases. Ao todo, o Brasil possui 551 bases de manutenção homologadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Em tamanho de frota de aeronaves da chamada aviação geral, que envolve aviões para agroaviação, serviços aeromédicos e táxi-aéreo, Goiás está em quarto lugar, segundo o Anuário da Aviação Civil. Das 15.675 aeronaves categorizadas para uso da aviação geral, 1.224 estão registradas em solo goiano, que fica atrás apenas de São Paulo (3.911), Mato Grosso (1.466) e Minas Gerais (1.313).

O setor aéreo, no geral, também chama atenção por ser um segmento que vive um forte momento de retomada, após quase dois anos de restrições impostas pela pandemia da Covid-19. Dados reunidos na Resenha Mensal do Observatório Nacional de Transporte e Logística da EPL revelam que entre julho e setembro deste ano o setor registrou um salto de 89,4% na movimentação de passageiros.