Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Jornalista e cineasta Arnaldo Jabor morrer aos 81 anos

Ele estava internado desde dezembro após sofrer acidente vascular cerebral (AVC)
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
(Reprodução/Twitter)

Morreu na madrugada desta terça-feira (15), aos 81 anos, o jornalista e cineasta Arnaldo Jabor. Ele fez parte da geração do cinema novo e dirigiu sucessos como “Eu te Amo”, de 1981, estrelado por Sônia Braga, e “Eu sei que vou te amar”, de 1986, indicado à Palma de Ouro de melhor filme do Festival de Cannes. Seu currículo conta ainda com os longas “Toda a Nudez Será Castigada”,1973, “O Casamento”,1975, e “A Opinião Pública”,1967.

A partir de 1991, passou a escrever crônicas para jornais e a fazer comentários políticos em programas da TV Globo.

Jabor estava internado desde o dia 17 de dezembro no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, após sofrer um acidente vascular cerebral.

No final de dezembro, um boletim médico apontou uma melhora em seu quadro neurológico, e o cineasta chegou a ser submetido, mais recentemente, a uma cirurgia para desobstrução de um coágulo.

De acordo com a família, a causa da morte foram as complicações do AVC.