Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Hospital Albert Einstein formaliza pedido de aquisição do Hospital Órion

Negociação entre grupos proprietários dos dois hospitais já foi concluída e segue agora para análise do CADE
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
O Hospital Órion fica dentro do Órion Complex, no Setor Marista Foto: Divulgação

A Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, mantenedora do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, protocolou o pedido de aquisição dos ativos do Hospital Órion, em Goiânia. A negociação entre a entidade paulista e o grupo empreendedor goiano Órion Complex –  integrado pelas empresas FR Incorporadora, GVC Engenharia, Joule Engenharia e Tropical Urbanismo –  já foi concluída e segue agora para análise do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

A parceria de sucesso começou ainda antes, na época da construção do Órion Complex, no Setor Marista, quando a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein deu um consultoria para o desenvolvimento do projeto. Depois, o hospital goiano foi o primeiro a receber o modelo de gestão do Albert Einstein fora de São Paulo. Evoluiu gradualmente e de forma natural para o passo seguinte, que consiste na aquisição dos ativos por parte da entidade paulista.

“A parceria de longo prazo foi sendo cada vez mais fortalecida pela confiança. Houve uma sinergia muito forte do grupo goiano com o grupo de São Paulo, desde o primeiro momento”, afirma o incorporador Antônio Carlos da Costa, um dos sócios do empreendimento.

Com a aquisição dos ativos do Hospital Órion, será a primeira vez que o Hospital Albert Einstein expande a sua rede própria fora do Estado de São Paulo. A Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein mantém consultorias e colaborações com hospitais de outras localidades do Brasil, mas Goiânia será a primeira cidade a ter um hospital totalmente incorporado à matriz paulista.

O hospital foi inaugurado em dezembro de 2019, três meses antes da pandemia da COVID-19, e tem sido uma instituição importante para contribuir com a oferta de leitos e o trabalho incessante para salvar vidas de pacientes com o novo coronavírus. A oferta de diversas especialidades da medicina atrai não apenas pacientes de Goiânia, mas também do Distrito Federal, Tocantins, Pará, Maranhão e Nordeste, servindo como alternativa regional ao Eixo Rio-São Paulo.

Construído em uma área total de 27 mil metros quadrados, o hospital de alta complexidade localizado em Goiânia possui atualmente 75 leitos, sendo 32 de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs), com capacidade de chegar a 216 leitos, sendo 12 para transplantes de medula óssea e 40 UTIs. Além disso, a estrutura dentro do Órion Complex possui área reservada de oito mil metros quadrados para expansão.

Com a aquisição por parte do Albert Einstein, a previsão é de que o hospital atinja a sua capacidade plena até 2024. “O Órion foi preparado para receber os equipamentos do mundo, resultado do alto investimento que fizemos. O padrão do hospital é a excelência em qualidade, uma conquista de toda a classe médica e para todos os goianos”, destaca Frank Guimarães Campos, engenheiro civil e diretor do empreendimento Órion Business & Health Complex.

Ele observou que outro aspecto de relevância do Hospital Albert Einstein é sua vertente científica e educacional, por meio de acordos com instituições de ensino superior voltadas para áreas médicas e de pesquisa. “A troca e o compartilhamento de conhecimento são contrapartidas importantes do hospital para a comunidade, e esta atuação certamente será estendida para Goiânia”, disse.

O negócio assinado com a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein envolve venda de todos os ativos (equipamentos, mobiliários e recursos humanos) do hospital, mas o grupo empreendedor continuará como proprietário do prédio que abriga as instalações, o Órion Complex – que inclui também um centro clínico, shopping e hotel. O contrato de locação é de 15 anos, com a possibilidade de renovação após esse período.

“Mais do que locadores do espaço, continuaremos sendo parceiros do Einstein, porque desejamos desde o início deixar um legado para a saúde goiana”, considerou o  incorporador Antônio Carlos da Costa. Ele lembrou que o empreendimento Órion Complex foi lançado e comercializado em meio a uma das maiores crises imobiliárias do País. “O projeto foi fruto da ousadia e coragem de todo o grupo empreendedor”, disse.