Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Exercitar o cérebro também é preciso

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Mesmo com um grau elevado de estudo, a área da neurologia ainda é um grande mistério para todos e um dos maiores desafios a serem decifrados é o cérebro. Estudos ajudam o ser humano a melhorar a performance cerebral, retardando a degeneração, que acontece com o tempo.

“Quando você deixa de usar o cérebro, ele atrofia, assim como os músculos. Com as facilidades da tecnologia, a gente deixa de usar muitas questões de memória, e com isso a gente perde”, declara Antônio Carlos Guarini, fundador da Supera Ginástica Cerebral, focada em atividades dinâmicas e exercícios que estimulam, além da concentração, o desenvolvimento do raciocínio.

A ideia de montar a empresa veio após o diagnóstico do filho com hiperatividade, há 12 anos. Carlos percebeu o desenvolvimento positivo do filho após o uso do ábaco, também conhecido como soroban – o primeiro instrumento de cálculo desenvolvido pelo homem. “Eu me perguntei: por que não compartilhar isso com mais pessoas?”, questionou-se. Com ajuda de profissionais da educação, pedagogia, psicologia e neurociência, foi desenvolvido um método que uniu ábaco, dinâmicas e jogos, e tem ajudado pessoas que desejam melhorar a performance cerebral e também a desenvolver outras inteligências.

Antônio Carlos lembra que o grande problema da humanidade não é a exposição ao excesso de informações, que hoje faz parte do cotidiano da sociedade. “Isso não satura nosso