Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Escritora de 92 anos conduziu a tocha olímpica em Piracanjuba

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Lidia caminhou os 200 metros com a tocha

Um momento emocionante marcou o quarto dia do Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016. Em Piracanjuba, em Goiás, a poeta Lídia Arantes, de 92 anos, conduziu a Tocha Olímpica na frente de toda a família e amigos.

Nascida e criada na cidade, Lídia, que é membro da Academia Piracanjubense de Letras e Artes, publicou o seu primeiro livro de poesia aos 70 anos.

Acompanhada do neto Thiago, Lídia falou sobre a emoção que viveu nesta sexta-feira:

“Jamais pensei que com a idade que tenho ainda teria a chance de conduzir uma Tocha Olímpica, ainda mais no meu país, na minha cidade.  Quando me perguntaram se eu conseguiria conduzir, já que na minha idade não é tão fácil assim, eu disse: ‘se Deus me deu vida e coragem para ser condutora da Tocha, ele vai me dar força para conseguir conduzir a Tocha.’ Isso foi um presente.”