Pesquisadores da UFG desenvolvem projeto “Observatório das eleições nas redes sociais”

A divulgação ajuda a população e formadores de opinião a compreender como a rede social responde a eventos da campanha

Com forte influência durante o período eleitoral, as redes sociais têm sido cada vez mais utilizadas por candidatos como ferramenta para atrair atenção, expor ideias, divulgar propostas e angariar votos. A Universidade Federal de Goiás criou o projeto Observatório das Eleições nas Redes Sociais para analisar o perfil dos candidatos à Presidência da República nas redes sociais, clique aqui para acessar.

eleições nas redes sociais
(Foto: Unsplash)

Uma iniciativa de desenvolvimento tecnológico dos professores e pesquisadores do Instituto de Informática (INF), Celso Gonçalves Camilo Junior, e da Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas (Face), Marcos Inacio Severo de Almeida, e do estudante de Engenharia da Computação, Welerson Assis, todos da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Como o Observatório das eleições nas redes sociais funciona?

A partir de um algoritmo, é feita a coleta e organização de dados de seguidores, número de curtidas, compartilhamentos, número de postagens e principais hashtags (marcações) e tópicos citados nos perfis dos candidatos. O Observatório apresenta dados ao longo do tempo para que os interessados acompanhem a evolução dos perfis dos candidatos no Twitter e Instagram. É possível escolher a rede social, período e o candidato ou, ainda, analisar a evolução de todos os candidatos simultaneamente, por meio de gráficos.

De acordo com Celso Camilo, disponibilizar o Observatório das Eleições nas Redes Sociais é democratizar o acesso de informações analíticas à população. “Por meio do Observatório, qualquer pessoa pode acessar os dados e analisar o comportamento dos candidatos nas redes sociais”, explica.

Marcos Severo acrescenta que a divulgação ajuda a população e formadores de opinião a compreender como a rede social responde a eventos da campanha: “É possível observar como o debate ou as celebrações ocorridas no dia 7 de setembro influenciaram os padrões de interação nas redes sociais”, destaca.

Pelo Observatório, é possível levantar dados como o candidato que mais recebeu likes, o candidato que mais ganhou seguidores, quem recebeu o maior número de likes, quem recebeu o maior número de retweets no Twitter e o candidato que publicou mais posts. Também pode ser levantado o ranking de palavras por tópico entre saúde, segurança, saneamento e educação.

A seleção dos candidatos para o Observatório levou em consideração os cinco candidatos com melhores colocações na Pesquisa Inteligência em Pesquisa e Consultoria (Ipec) divulgada em 29 de agosto de 2022.

Deixe um comentário


Confira também