Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Natura é considerada segunda empresa mais sustentável do mundo

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
A empresa canadense de pesquisa Corporate Knights divulgou no último dia 25, no contexto da conferência do World Economic Forum's em Davos, seu ranking das 100 empresas mais sustentáveis do mundo, em que a Natura ocupa a segunda posição. Única brasileira entre as vinte primeiras da lista, a maior indústria de cosméticos do país só fica atrás da dinamarquesa Novo Nordisk.
Para a elaboração da lista, cerca de quatro mil empresas desenvolvidas e emergentes concorreram a um ranking global de 400 líderes em sustentabilidade a partir de sua performance. Dessas, as 100 primeiras foram escolhidas por meio de onze indicadores que incluem produtividade de recursos, diversidade de liderança, rotatividade de funcionários, entre outros.
Segundo a Natura, a segunda posição na lista significa um reconhecimento importante, já que tem a agenda da sustentabilidade como um dos eixos centrais de seu negócio. “Nossa responsabilidade aumenta na dimensão do nosso orgulho com reconhecimentos desse tipo. É um dever cumprido por um lado e um desafio ainda maior por outro. Nosso objetivo é avançar e melhorar sempre”, afirma Alessandro Carlucci, diretor-presidente da empresa.
Ao longo de sua história, a Natura tem concentrado esforços para realizar seus negócios baseados num modelo de gestão que promova o crescimento econômico e a perpetuação da empresa, reconhecendo, ao mesmo tempo, seus impactos ambientais e sociais. Por isso, coloca como uma das preocupações centrais estabelecer relações éticas e com canais de diálogo abertos aos diversos públicos, como parte de seu compromisso com o desenvolvimento sustentável. A sustentabilidade é hoje uma diretriz no planejamento estratégico da empresa.