Floral sem medo

No verão 2012, veremos muitas estampas florais muídas para mulheres e homens. Mas, você faz idéia porque a estamparia de flores miúdas se chama Liberty? Criada por Arthur Lasenby Liberty, em 1875, na Inglaterra, recebeu esse nome numa referência à Liberty of London, marca criada por Arthur. A princípio, as flores miúdas eram estampadas em seda, algodão e cashmere de forma artesanal e comercializadas na sua loja, East India House.

As estampas florais dos Liberty Art Fabrics eram inspiradas nos florais do Oriente, jardins ingleses e outros motivos que acabaram agradando o estilista Paul Poiret que, em 1900 começou a usá-los nas suas criações. Jean Cacharel e Yves Saint Laurenttambém usaram as flores entre os anos 60 e 70, adaptando à moda fluida proposta na época. Desde então, a estampa é caracterizada pelas flores miúdas e repetidas infinitamente, remetendo as ares campestres e se tornou um clássico da moda.

O liberty traz um clima bem lúdico e campestre. Como o floral nunca sai de moda, é usado em diferentes ocasiões, climas e estilos por ser versátil e delicado. Quem é romântica se identifica mais com a padronagem. Pode misturar peças de cores pastéis e neutras, como bege, caramelo, cinza, rosa claro, amarelo claro e lilás. Tecidos mais leves como tule, chiffon e seda combinam muito bem. Nos pés, um oxford de cor clara também ajuda a completar o look retrô romântico.

A vantagem do liberty é que, além de combinar com peças fluidas e leves, combina super bem com cores escuras, como preto e azul-marinho, e tecidos mais grossos, como jeans e couro. O que vale também é contrapor o visual feminino da estampa com peças mais pesadas, como ankle boots, sandálias pesadas, clogs e botas. Esses elementos deixam a roupa mais moderna, não tão lúdica. Para deixar a peça dessa estampa ainda mais legal, complete com um cinto de tressê em uma cor de couro natural, um marrom mais claro. Pode ser um cinto fino ou grosso, depende do seu estilo.

Deixe um comentário


Confira também