Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Arlindo Grund comenta os desfiles do SPFW

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

O stylist e apresentador comenta os desfiles e pontos relevantes na semana de moda paulistana. Confira!

Arlindo veste Adidas Originals e Gucci (Leo Faria)

Água de Coco

“O desfile da Água de Coco resgatou um pouco da cultura brasileira. Houve a desconstrução da bandeira brasileira, a gente viu uma cartela de cores baseada no verde e no amarelo, mas era um verde que virou musgo, um amarelo que virou meio dourado. Tinha também o toque lúdico com a estampa do Zé Carioca nos Arcos da Lapa, e acho que a cima de tudo, vimos a influência dos anos 80, com os biquínis com cintura mais alta, com cavas mais altas, meio asa delta, e o babado, né? O babado acho que foi o mote que costurou toda a coleção da Água de Coco”.

Projeto Ponto Firme:

“O Projeto Ponto Firme foi um desfile muito emocionante pois, além das roupas, tinha uma história por trás. Acho que o que é bacana e vale salientar, são as jaquetas esportivas matelassadas com aplicações de crochê, e as jaquetas com aplicação em 3D, que tinham uma espécie de bichinhos criados em crochê e aplicados nas jaquetas. Adorei a desconstrução de gênero e a desconstrução da silhueta, com casacos mais alongados, com calças mais soltas para os homens e vestidos com bastante franjas para as mulheres”.

Projeto Ponto Firme  (Foto: Agencia Fotosite)