Rally dos Sertões: dia de navegação difícil e pilotagem tensa

  • Peterhansel/Cottret vence a oitava e segue tranquilo rumo ao bi (Foto: divulgação)
Mais 290 km e os campeões da 21ª edição do Rally dos Sertões serão conhecidos. Hoje, penúltimo dia de prova, a caravana chegou a Goianésia, que pela primeira vez recebe a maior prova off road do mundo dentro de um único pais. A grande dificuldade relatada pelos competidores hoje foi a navegação difícil e os perigos do percurso. A vitória ficou com os franceses Stephane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Mini All4), a oitava em nove etapas e a dupla segue tranquila rumo ao bicampeonato, com confortável vantagem de 1h48min em relação ao vice-líder Guilherme Spinelli/Youssef Haddad (Mitsubishi ASX), que hoje completou em segundo lugar. Klever Kolberg/Flavio França (T-Rex) terminou em terceiro.

No total, 38 carros largaram hoje, dos 46 que saíram de Goiânia. Eles seguiram para um percurso total de 550 km, dos quais 264 km contra o relógio. Para Peterhansel, agora é questão de administrar o ritmo. “Outra especial legal, bem mista. Tivemos o pneu traseiro direito furado perto do km 100 e depois viemos bem. A navegação foi bem difícil hoje, mais complicada dos que nos outros dias. Os trechos eram bem interessantes, entre rápidos e sinuosos e fizemos um bom trabalho. Agora já é questão de administrar o ritmo”, disse o maior nome do rali mundial.

  • Spinelli/Haddad sofre com pneus furados, mas se mantém na vice-liderança (Foto: divulgação)
Spinelli sofreu com mais pneus furados. “Mais dois pneus furados, totalizando 12 nesse Sertões, o que deve ser algum recorde! Precisamos descobrir o que está estragando as válvulas dos pneus, porque esse é o problema. Tirando isso, a especial foi excelente. A navegação hoje era complicada, mas o Youssef foi perfeito.”

Na categoria Protótipos T1, vitória de Klever Kolberg/Flavio França (T-Rex), seguido por Cristian Baumgart/Beco Andreotti (Mitsubishi L200 Triton Evo) em segundo; e João Franciosi/Rafael Capoani (Mitsubishi Triton R), em terceiro. No acumulado, as posições da véspera se mantêm. O líder Franciosi/Capoani abriu mais vantagem (agora para 1h38) para seu irmão e principal rival Romeu Franciosi/Rogério Almeida (Mitsubishi Triton R), sexto no dia. Em terceiro está Baumgart/Andreotti, mais de três horas atrás do líder.

Kolberg destacou os perigos do percurso. “O final da especial foi de navegação difícil e com muitos trechos com sombra, às vezes era difícil achar as referências. Foi um dia bem perigoso, com muitos penhascos e desfiladeiros, então a tocada foi mais tensa. O dia hoje foi mentalmente desgastante, porque definitivamente não foi dos mais divertidos”, analisou.

Franciosi está conservador, sem correr riscos. “Ontem tive um problema com a roda traseira e andei os últimos 70 km com o carro de lado. Hoje deu tudo certo e não arriscamos nada no final. Até chegamos no carro do (Marcos) Cassol a 30 km do final e nem demos sinal para passar. Só falta um dia e a liderança está tranquila na nossa categoria”, comentou.

  • Wagenfuhr/Panstein vence o dia na categoria Pro Brasil (Foto: divulgação )
Na categoria Pro Brasil, vitória de Jorge Wagenfuhr/Marcos Panstein (Mitsubishi L200 Triton Evo), seguido por Marcos Cassol/Luis Felipe Eckel (Mitsubishi Triton R), em segundo e Jorley Jr/Maykel Justo (Sherpa), em terceiro. A liderança permanece com Cassol/Eckel, com vantagem de 1h05 para Jorley/Justo.
  • Na Super Production, vitória de Rafael Cassol/Lelio Jr. (Foto: divulgação)
Na Super Production a vitória do dia ficou com Rafael Cassol/Lelio Carneiro (Mitsubishi Triton R), seguido por Regis Maia/Ana Carolina Braga (VW Amarok), em segundo; e Glauber Fontoura/Minae Miyauti (Mitsubishi Triton R), em terceiro. A liderança permanece com Glauber Fontoura/Minae Miyauti, com vantagem de 2h45 para o segundo colocado Marcelo Damini/Elson Oliveira (Mitsubishi L200 RS).

Na Production T2, vitória de Ulysses Marinzeck/João Ribeiro (Troller), seguido por Rodrigo Leis/Ronald Leis (Mitsubishi TR4), em segundo e Willem Van Hees/Doris Van Hees (Troller), em terceiro. A liderança se mantém com os irmãos Rodrigo e Ronald Leis, com vantagem de 56 minutos para Marinzeck/Ribeiro.

Caminhões
Para os caminhões, o penúltimo dia do Sertões foi mais uma vez complicado. As duas duplas, que disputam a categoria pesados, não conseguiram completar a especial, que seria mais curta (231 km).

Pentacampeão do Sertões, Edu Piano, piloto do Ford Racing Trucks, está com o título praticamente nas mãos. Ao lado dos navegadores Solon Mendes e Antonio Sales, ele está com mais de 17 horas de vantagem para o trio Guido Salvini/Flavio Bisi/ Fernado Chwaigert (Mercedes Benz).

Deixe um comentário


Confira também