Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Rally dos Sertões começa hoje

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Prólogo de um rali cross country em um autódromo? Isso mesmo! A tomada de tempo que definirá a ordem de largada para a 19ª edição do Rally dos Sertões acontecerá no Autódromo Nacional de Goiânia, amanhã a partir das 08:00 horas.
Motos, quadriciclos, carros e caminhões preparados para sobrepor erosões, pedras, trial etc, terão 1.800 metros em um circuito fechado de terra. “Estou ansioso para acelerar a minha L200 Protom. Mas serei cauteloso, afinal, não podemos exceder os limites por conta da empolgação, que é grande”, refletiu o piloto Leandro Torres, da LTXL Rally Team, que tem como companheiro de equipe o navegador Henrique Arena.
A Dunas Race, organizadora do evento, também trouxe outra novidade. Diferente de três anos atrás, dessa vez, o prólogo acontecerá de manhã e registrará o tempo em que cada competir percorrerá o traçado.
Os oito primeiros colocados do prólogo (das categorias motos, quadriciclos, carros e caminhões), estarão classificados para o Super Prime (espécie de “mata-mata”), onde enfim, definirão suas posições. À noite, logo após a abertura do Rally dos Sertões, na arena em frente ao Shopping Flamboyant, começará uma nova disputa de aproximadamente 2 quilômetros.
Entre os quadriciclos, Bruno Sperancini acredita que esta receita dará certo. “São duas oportunidades de atrair maior visibilidade à prova. Nos anos anteriores, a tomada de tempo terminava muito tarde, e os competidores tinham pouco tempo para descansar. Agora, faremos parte do espetáculo noturno, durante a abertura oficial do rali, que será bastante dinâmico. Vou me esforçar para estar no Super Prime à noite”, torce o piloto.
Já a HR Racing, que segue para a segunda participação no Rally dos Sertões, promete que vai acelerar forte na tomada de tempo, mas demonstra maturidade em relação a isso. “Não se vence o rali no prólogo, muito pelo contrário. Se a dupla perder o controle da situação, poderá comprometer o equipamento, e consequentemente, o seu rendimento ao longo do certame. Queremos estar entre os dez primeiros do grid da 1ª etapa”, contou o piloto Hugo Rodrigues, que compete ao lado do navegador Kaique Bentivoglio.

Fonte: Liberdade de idéias