Profissionais apresentam projetos de inovação

O Fórum de Inovação, Design e Empreendedorismo trouxe, dentro da sua programação diurna, a apresentação “Cases de Sucesso de Inovação”, com palestras ministradas por profissionais de diferentes empresas. O primeiro a discorrer sobre o assunto foi André de Paula Ramos, empreendedor da Requisito Tecnologia. A empresa trata da criação de aplicativos para variados segmentos e o profissional deu seu recado dentro da temática de projetos desenvolvidos como proposta de inovação ao Estado. André citou os parceiros da Requisito, como Fapeg, Sebrae e UFG.
  • André de Paula Ramos apresenta “Plataforma Vida” (Foto: Marcus Guilier)
  • Fábio Pires, Coordenador do Instituto Senai de Tecnologia (Foto: Marcus Guilier)
“Inovação não tem que ser fácil”, foi com essa frase que Fábio Pires deu abertura à sua apresentação. O coordenador do Instituto SENAI de Tecnologia falou sobre o projeto “Home Care”, ideia que traz leitos médicos para a intimidade de casa no intuito de melhorar tratamentos. Fábio defende que para inovar é preciso estudar e conhecer o seu cliente, fazer o mapeamento detalhado e identificar o que é necessário. Segundo o empresário, a inovação nada tem a ver com ideias que surgem repentinamente, mas sim com estudos e processos de gestão de desenvolvimento. Ele traz ainda o ideal da praticidade, pois, uma ideia conceitual que não tem possibilidade de produção não pode ser considerada inovadora. Fábio finalizou seus dizeres com o convite para que os presentes conhecam os novos institutos, que serão lançados pelo SENAI no próximo ano.
Inovação é possível em todos os segmentos e foi para trazer um exemplo prático que o médico veterinário José Carlos Miguel Júnior, da FJ Biotecnologia e Bryos, subiu ao palco do Teatro Sesi. O projeto apresentado é o “Vaca Transgênica”, cuja proposta é um processo de modificação genética em vacas para a produção de um biofármaco. José contextualizou o mercado brasileiro no segmento, sendo que o país é líder mundial em transferência de embriões. O profissional trouxe às apresentações a questão comercial, afirmando que quem inova quer gerar lucro, independente do mercado em que trabalhe.
  • José Carlos Miguel fala sobre biofármaco criado a partir de modificação genética (Foto: Marcus Guilier)
  • Fábio Rodrigues apresenta prevenção contra glosas médicas (Foto: Marcus Guilier)
O empresário Fábio Rodrigues trouxe o projeto Zero Glosa para o Fórum. A empresa surgiu a partir do contato feito pelo Hospital Santa Helena para criação de um produto específico. Durante o processo de pesquisa, foi identificado um outro problema, que se soube depois, ser não apenas do cliente, mas do segmento, em nível nacional: as glosas médicas, ou inadimplência dos planos de saúde conveniados. O Zero Glosa surge como um software para ajustar os problemas de análises dos convênios hospitalares e identificar as irregularidades, tudo de forma eletrônica. A partir do diagnóstico “glosado”, o hospital pode ir atrás das possíveis irregularidades encontradas. A empresa também oferece consultorias aos hospitais que se tornam clientes.
O último palestrante a subir ao palco foi Júlio César M. Borges, da Data Traffic, ganhador do Prêmio FINEP com o software para diminuir sonegação fiscal. A ideia do palestrante parte do princípio da coleta de informações sobre veículos de carga em postos fazendários, com monitoramento e identificação da quantidade de carga transportada, para que seja feita a fiscalização.

Deixe um comentário


Confira também