Nos Carros, disputa está equilibrada nas categorias

Peterhansel/Cottret segue inalcansavel (Foto: divulgação)
Em alta velocidade, a 21ª edição do Rally dos Sertões avança e chega a Porangatu, Norte de Goiás, completando o quarto dia de prova e um quarto do maior rali do Brasil. No total serão 4.115 km, dos quais 2.488 km de trechos cronometrados. Na geral dos Carros, a dupla Stephane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Mini All4 – categoria T1-FIA) segue inabalável, vence a terceira seguida e se isola na liderança, com 32 minutos de vantagem para Klever Kolberg/Flavio França (T-Rex – Categoria Protótipos T1), que hoje terminou na sexta posição. A segunda posição do dia ficou com João Cardoso/Sidinei Broering (Evoque), seguida pela dupla João Franciosi/Rafael Capoani (Mitsubishi Triton R), em dia de acidentes nos carros. Amanhã mais um duro desafio: será a etapa mais longa do rali até agora e ao final os competidores não contarão com apoio mecânico.
Peterhansel destacou a dificuldade no final da especial, quando pegou poeira dos UTVs. “O final da especial foi um pouco mais difícil para nós porque andamos 15 quilômetros na poeira de dois UTVs que estavam a nossa frente, mas de resto foi tudo bem. O começo da especial foi bastante técnico e depois passamos por um setor de vários saltos e aí começou a ficar bem rápido. Deu para acelerar bastante e alcançamos uma velocidade máxima de 178 km/h. Apesar disso, quando tínhamos tráfego à frente era bem difícil de realizar as ultrapassagens”.

João Cardoso, segundo na geral e vencedor na sua categoria – a Protótipo T1, gostou da especial. “O dia foi muito legal, muito rápido mesmo e pudemos explorar todo o potencial do Evoque. Além do fato de ser um dia onde pudemos andar bem rápido, foi também uma especial mais leve e menos exigente do que as duas anteriores”.

A dupla Guilherme Spinelli/Youssef Haddad, com Mitsubishi ASX – Categoria T1-FIA -, que ontem enfrentou uma série de problemas e caiu para 16º na geral, hoje subiu cinco posições e ocupa agora o 11º lugar. “Perdemos hoje uns dez minutos com um problema no acelerador e, além disso, optamos por uma regulagem no carro que não nos agradou pelo tipo de trajeto que tivemos hoje, mas foi necessário, pois faz parte do desenvolvimento do ASX. Agora sabemos que não foi o melhor acerto. Passamos vários carros e por isso pegamos também muita poeira”, disse Guiga, que está estreando o carro esse ano.

Na categoria Protótipo T1, a disputa está equilibrada, com Kolberg/França em primeiro, mas com a vitória de hoje de Cardoso/Broering a diferença de tempo que estava em 6min50 caiu para 4min32; Sylvio Barros/Eduardo Bampi se mantém em terceiro, a 17 minutos do líder.

Na Pro Brasil, a vitória do dia ficou com Marcos Cassol/Luis Felipe Eckel (Mitsubishi Triton R), que assumiu a liderança, que estava com Jorge Wagenfuhr/Marcos Pastein (L200 Triton Evo), que hoje teve quebra na especial. Em segundo no acumulado, está Mauro Guedes/Neurivan Calado (Mitsubishi Proton), a 15 minutos do líder, seguidos em terceiro por Marcus Mello/Eduardo Costa (Mitsubishi Proton), a 19 minutos do líder.

Na Super Production, vitória de Glauber Fontana/Minae Miyauti (Triton R), que assumiu a liderança da categoria, seguidos bem de perto por Rafael Cassol/Lelio Junior (Mitsubishi Triton R), três minutos atrás, em segundo. A terceira posição no acumulado está com Marcelo Damini/Elson Oliveira (Mitsubishi L200R); 22 minutos atrás dos líderes.

Na Protótipo T2, vitória de Vilson Thomas/William Thomas (Mitsubishi TR4). Mas a liderança foi para Ulysses Marinzeck/João Ribeiro (Troller), segundo no dia, já que o ex-líder Kenner Garcia e Rafael Dal Belo (Chevrolet S10) se acidentaram hoje. No acumulado, o segundo colocado é Rodrigo Leis/Ronald Leis (Mitsubihi TR4 ER), seguido por Fabio Freire/Fabio Grochowsky (Troller) em terceiro.

Caminhões
Na disputa dos caminhões pesados, que teve especial mais curta (180 km), outra vitória do trio Edu Piano/Solon Mendes/Antonio Sales (Ford Racing Trucks), que tirou a liderança de Guido Salvini/Flavio Bisi/ Fernado Chwaigert (Mercedes Benz). A diferença entre ambos é de 22 minutos.

Deixe um comentário


Confira também