Motos, quadris e UTVs dão show no Prólogo e Super Prime do Rally dos Sertões

O dia amanheceu “gelado” nesta quinta-feira (25), em Goiânia (GO), palco da largada da 21ª edição do Rally dos Sertões. Pouco antes do meio-dia, no entanto, o sol “chegou” forte e esquentou ainda mais a disputa na pista de 1,6 km, montada na Arena Sertões, ao lado do Flamboyant Shopping Center, e que recebeu a 1ª etapa da competição, com a realização do Prólogo e Super Prime.
O Prólogo, que definiu a ordem de largada para a 2ª etapa do rali, começou com a disputa dos quadriciclos, seguidos por UTVs, caminhões, motos e carros.

Nos quadris, o maranhense Marcelo Medeiros – campeão do Sertões em 2012 – venceu o Prólogo, com o tempo de 2min07. No Super Prime, na disputa do mata-mata entre os oito primeiros – evento promocional para o público -, Medeiros fez a final com Robert Nahas (terceiro no Prólogo) e foi superado pelo veterano.

“Foi bacana, apesar de ser mais para o público, foi só piloto de ponta, super emocionante. Pegar na final o Marcelo (Medeiros), campeão do ano passado, molecão de 24 anos, e eu indo para 42. O terreno melhorou, mas ainda havia algumas pegadinhas, então tinha que achar um equilíbrio para acelerar com segurança. Para amanhã é outra cabeça, sem fazer loucura, sair consciente, focado na navegação. Vai ter um trial bravo, com muita pedra, então é um dia para testar as reais condições do equipamento para trabalhar a estratégia dia após dia”, comentou Nahas.

Nos UTVs, categoria que estreou no ano passado no Sertões, Carlo Collet e Marcos Gouvea venceram o Prólogo, mas no Super Prime a vitória ficou com Edison Lobão e Renato Arruda Aguiar.

Nas motos, assim como nos quadris, o Sertões 2013 vale para o Mundial de Rally Cross Country da FIM e é a única etapa com peso 2. Quarenta e seis motos estão na disputa e nesta quinta o português Paulo Gonçalves, vice-líder do Mundial, levou a melhor vencendo o Prólogo. O piloto, no entanto, não teve vida fácil, principalmente com o brasileiro Nielsem Paraiso Bueno, da equipe Honda Mobil de Rally. O piloto foi o segundo no Prólogo e venceu o Super Prime, superando no mata-mata final o compatriota Ramon Sacilotti.

“É o meu segundo Sertões, este valendo pelo Mundial, então estou muito satisfeito com o resultado. Estou bem preparado, bem mais do que no ano passado. No Prólogo, cometi um erro bobo e terminei em segundo, mas quase venci. E depois ganhei o Super Prime. Então, foi um feito muito grande. Mas amanhã é colocar a cabeça no lugar, porque ainda temos mais nove dias pela frente”, lembrou Bueno.

As principais estrelas internacionais das motos, Cyril Despres e Marc Coma, terminaram o Prólogo em quarto e nono, respectivamente.

Nesta sexta-feira (26), o rali deixa Goiânia rumo a Pirenópolis, também em Goiás. A saída da Arena Sertões está prevista para acontecer a partir das 9 horas.

Serão 249 km no total, sendo 133 km de deslocamento inicial, 84 km de trecho especial (cronometrado) e 32 km de deslocamento final. Será uma especial curta, que começa com um caminho sinuoso com muitos mata-burros, lombas e deps, seguido por um trecho mais rápido e com travessias de riachos. A prova entra em uma parte mais travada com muitas descidas e subidas íngremes, chegando a uma zona de trial muito dura. Nos últimos quilômetros, a especial fica mais tranquila com estradas de média velocidade.

O Rally dos Sertões 2013 terá 4.115 quilômetros no total, sendo 2.488 quilômetros de especiais. É uma das maiores porcentagens de especiais da história do rali, com 60,4% de trechos cronometrados. A chegada será dia 3 de agosto, com o rali voltando a Goiânia.

Deixe um comentário


Confira também