Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Mogno Africano é tema de encontro brasileiro em Goiás

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Os setores de reflorestamento e moveleiro possuem mais uma opção de matéria-prima com o cultivo do Mogno Africano (Khaya ivorensis), que oferece uma madeira de alta qualidade e de boa aceitação no mercado internacional. Apresentar as potencialidades comerciais dessa madeira nobre ainda pouco conhecida no país é um dos objetivos do I Workshop Brasileiro de Mogno Africano (Khaya ivorensis) que será realizado em Goiânia (GO), nos próximos dias 19 e 20 de agosto. O evento é uma realização da Mudas Nobres, empresa goiana dedicada a propiciar a seus clientes novas alternativas de exploração agrícola, geração de renda, agregação de valor e respeito ao meio ambiente.
Mogno
O evento técnico-agronômico, destinado a produtores rurais, investidores do setor florestal, estudantes e comunidade em geral, também visa esclarecer dúvidas sobre o cultivo e manejo dessa espécie de madeira e divulgar as pesquisas que estão sendo realizadas sobre nutrição vegetal, utilização de herbicidas, irrigação e consórcio com outras culturas. O I Workshop Brasileiro de Mogno Africano propiciará conhecimento mais detalhado sobre o sistema de produção do Mogno Africano (Khaya ivorensis), qual a postura do produtor investidor ao ingressar no mercado de madeiras nobres, e quais as vantagens de investir em florestas.
Os temas serão abordados por profissionais da área e por conhecedores da cultura Mogno Africano, entre eles: Ítalo Cláudio Falesi, pesquisador aposentado da Embrapa Amazônia Oriental e introdutor da espécie no Brasil; do escritor Augusto Cury, considerado o maior produtor individual desta madeira nobre no país que falará sobre responsabilidade ambiental e social e sobre sua experiência com o cultivo dessa espécie de madeira. Completam a seleção de palestrantes, Canrobert Tormin, produtor rural, consultor- técnico agroflorestal e sócio-proprietário da Mudas Nobres, falará sobre o sistema de produção do mogno africano. Já Gabriel Penno Saraiva, coordenador de projetos da STCP e analista de mercado da madeira, falará sobre as perspectiva do mercado da madeira em nível Brasil e seu mercado internacional e Daniel Borges, consultor de mercado financeiro falará sobre os aspectos econômicos dessa atividade.
Integra a programação do workshop uma visita orientada a área de produção e pesquisas da empresa Mudas Nobres, a fim de que os participantes conheçam os experimentos lá conduzidos e realizados em conjunto com professores/pesquisadores da Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos da Universidade Federal de Goiás (EA/UFG), apresentando resultados iniciais, parciais e finais, além de tecnologia de plantio. Estudantes que necessitem de certificado de participação para fins acadêmicos deverão solicitar o mesmo no ato da inscrição. O documento será entregue no final do workshop e dará direito a oito horas/aula.